PUBLICIDADE

sa√ļde

Escovas Interdentais ajudam contra as c√°ries que se formam entre os dentes

O uso da escova interdental é um passo essencial para garantir eficácia na limpeza e prevenção de cáries e doenças da gengiva, pois alcança os espaços e lugares onde a escova comum e o fio dental não conseguem chegar.

Al√©m disso, ela ajuda na remo√ß√£o mec√Ęnica da chamada placa bacteriana ou biofilme oral da regi√£o, localizada entre os dentes, como destaca Dr. Hugo Lewgoy, cirurgi√£o-dentista e doutor pela USP.

“As escovas interdentais devem ser utilizadas pelo menos uma vez por dia, preferencialmente √† noite, antes de se deitar. Em conjunto com a escova√ß√£o convencional, elas garantem dentes e gengivas saud√°veis por toda vida”, enfatiza o especialista. Com a utiliza√ß√£o de uma escova interdental Prime, deve-se fazer um √ļnico movimento de vai e vai, introduzindo e removendo a escova da regi√£o entre os dentes uma √ļnica vez.“Sempre √© bom consultar um cirurgi√£o-dentista para selecionar as escovas corretas e treinar o seu uso, por√©m, n√£o √© necess√°rio ficar executando movimentos de vai e vem de forma repetida. Uma escova interdental de boa qualidade deve ser introduzida uma √ļnica vez ao dia, com suavidade e sem for√ßar explica o especialista”, ressalta.

Segundo o Dr. Hugo, os espa√ßos localizados entre os dentes n√£o s√£o todos iguais. Dessa forma, √© natural que a pessoa tenha de utilizar diferentes di√Ęmetros de escovas interdentais. Normalmente, dois di√Ęmetros, dos cinco que acompanham as escovas interdentais s√£o necess√°rios para uso. “Em m√©dia, um refil de escova interdental dura de 2 a 4 semanas”, complementa. Lembrando que a escova interdental √© composta por um cabo e um refil de diferentes di√Ęmetros (parte ativa da escova, o refil realiza a limpeza).

Contudo, √© essencial n√£o descuidar da higieniza√ß√£o correta da escova, para evitar – inclusive – que haja fonte de infec√ß√£o, por causa de microrganismos que se acumulam nas cerdas.“A flora microbiana natural da boca n√£o traz qualquer perigo ou risco de doen√ßa, por√©m, quando estes microrganismos ficam retidos nas cerdas, de fato, podem proliferar-se, tornando-se uma fonte para autoinfec√ß√Ķes e infec√ß√Ķes cruzadas pelo contato com outras escovas”, destaca. Para contornar esse quadro, o cirurgi√£o-dentista recomenda a realiza√ß√£o da desinfec√ß√£o das escovas seguindo os passos abaixo:

1) Lavar a escova interdental com água corrente para eliminar qualquer resíduo;

2) Remoção do excesso de água;

3) Aplicação de solução a base de Clorexidina 0,12% a 0,2%;

4) Utilização do protetor das cerdas (item acompanha as escovas interdentais Prime);

“Antes da pr√≥xima escova√ß√£o, deve-se lavar novamente a escova para a remo√ß√£o de res√≠duos da solu√ß√£o. A Clorexidina √© um agente antimicrobiano eficaz para elimina√ß√£o de microrganismos como fungos e bact√©rias, sendo muito efetivo para a desinfec√ß√£o das cerdas das escovas interdentais”, declara.

Foto: Reprodução

PUBLICIDADE