PUBLICIDADE

sustentabilidade

RTRS e Indústria de salmão discutem sustentabilidade para manejo da soja.

A Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS) e a Salmofood, produtores de rações balanceadas para a indústria da aquicultura do Chile, reuniu 50 lideranças interessadas em adotar  princípios e critérios da RTRS em suas cadeias de valor para a sustentabilidade da soja e, ainda, atender as exigências do Conselho de Manejo da Aquicultura (ASC).

O ASC reconhece o padrão de certificação para a soja da RTRS como a mais confiável e avançado do mercado de soja para alcançar a sustentabilidade. Para Ernesto Passalacqua, gerente comercial de Salmofood, a iniciativa de implementar e certificar a soja de maneira sustentável aumenta a conscientização no processo de produção. “Como a soja é, hoje, um ingrediente crucial na alimentação dos salmonídeos, os fabricantes de rações para a indústria de aquicultura estão trabalhando para que seu manejo seja sustentável”, explica.

Vale lembrar que os processadores de alimentos para a indústria de salmão utilizam farelo de soja, lecitina e concentrado de proteína de soja, que adquirem da Argentina e do Brasil.  “Portanto, é fundamental que toda cadeia esteja comprometida com a redução de  impactos ambientais e sociais”, conclui Passalacqua.

 “Estamos satisfeitos em ver o ASC se unir a diversas organizações que reconhecem o valor do padrão da RTRS e o promovem. Mais de 70 mil créditos RTRS foram vendidos em 2017 para empresas do setor de salmão. Isto demonstra o forte compromisso da indústria com cadeias sustentáveis; estou convencido de que este processo ganhará escala no futuro próximo”, comenta o Diretor Executivo da RTRS, Marcelo Visconti.

Atualmente, a RTRS conta com mais de 190 membros dos países do mundo inteiro. Os princípios e critérios da RTRS são considerados um padrão multipartes que garante o Desmatamento Zero na produção de soja responsável. O objetivo é promover o uso e o crescimento da produção sustentável de soja, garantido uma produção ambientalmente correta, socialmente adequada e economicamente viável.

Foto: Divulgação

PUBLICIDADE