PUBLICIDADE

economia

Número de vagas de estágio cresce 34% no primeiro semestre

Mesmo em meio a um cenário econômico desfavorável, a oferta de vagas para trainnes e estagiários vem crescendo em 2018. Segundo levantamento da Companhia de Estágios, consultoria especializada na contratação de estagiários e trainnes,  nos primeiros seis meses deste ano, a abertura de vagas para esta modalidade foi 34% maior em relação ao mesmo período do ano passado, número que representa  quase 60% do volume total de empregos oferecidos em 2017.

Na avaliação do diretor da recrutadora, Thiago Mavichian, embora tenham amargado as consequências da crise nos últimos dois anos, os programas de estágio vem se estabilizando no mercado e já apresentam retomada significativa. “O ano de 2018 começou bem. O número de vagas abertas subiu e já superou o de postos fechados na crise. A tendência é que o quadro continue favorável até o final do ano”, comemora.

Essas projeções animadoras, segundo ele, podem levar a um recorde nas inscrições de estudantes neste ano. “A procura de estudantes no primeiro semestre já corresponde a 55% do total de inscritos no ano passado”, explica o diretor.

De acordo com o levantamento realizado pela assessoria, entre as áreas que mais contrataram estagiários, destaca-se a de Administração, que registrou um crescimento de 93% no mercado de estágio. Para Rafael Pinheiro, gerente de recursos humanos, esse índice positivo se deve à amplitude de atuação que esses profissionais possuem no mercado. “Pode até parecer clichê, mas as possibilidades de trabalho em Administração são maiores.  É uma grande área que, posteriormente, exige uma especialização em algum nicho. No entanto, num primeiro momento, o estagiário consegue atuar em diversas funções relacionadas e ter um panorama do fluxo de trabalho, além de ter um contato maior com diferentes setores e ver em qual se identifica mais”, explica o especialista.

Outro setor promissor para os estudantes é a área de Comunicação.  Em comparação com os dois últimos anos, o número médio de vagas em 2018 dobrou, especialmente para Marketing, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. O setor de Tecnologia da Informação também  teve crescimento de 77% no número de vagas de estágio abertas. Segundo o relatório, com a modernização dos processos corporativos, esse profissional vem sendo cada vez mais requisitado para trabalhar com banco de dados, desenvolvimento, infraestrutura, redes, segurança, gestão de recursos, entre outras funções. E, com o avanço da tecnologia, essa demanda tende a crescer ainda mais. As áreas de engenharia também tiveram bom desempenho apesar da crise da construção civil.

Por outro lado, alguns campos de atuação apresentaram um declínio constante no último triênio. No lado das humanas está Psicologia, que registrou uma queda de 6%. Mas o responsável pelo maior percentual negativo foi o curso de direito, que apresentou uma redução de cerca de 1/4 do volume de vagas.

Chances de sucesso

Mesmo diante da disputa acirrada e da redução de ofertas em algumas áreas do conhecimento, os programas de estágio ainda se mostram mais atrativos para os jovens em início de carreira. Segundo Pinheiro, ao contrário do mercado celetista, que caminha a passos lentos e ainda não conseguiu ainda se estabilizar, o estágio segue apresentando números atrativos e projeções de crescimento. “O momento é oportuno para diversificar a procura por uma colocação. Para isso, é possível usar estratégias de networking e ferramentas que auxiliem na busca pela vaga, como o uso de diferentes plataformas especializadas, redes sociais e recrutadoras”, afirma o especialista.  Ele recomenda que os estudantes, além de procurarem os variados nichos possíveis dentro da área de atuação, aumentem sua competitividade, apostando em cursos de especialização.

Foto: Divulgação

PUBLICIDADE