PUBLICIDADE

política

Investigados tiveram acesso a autos do inquérito das fake news, diz Alexandre de Moraes

O min­istro Alexan­dre de Moraes, do Supre­mo Tri­bunal Fed­er­al (STF), afir­mou em nota divul­ga­da na noite de segun­da-feira que os inves­ti­ga­dos no inquéri­to que apu­ra a dis­sem­i­nação de fake news e ataques ao STF, assim como seus advo­ga­dos, tiver­am aces­so inte­gral aos autos da apu­ração.

Alguns dos inves­ti­ga­dos, como o blogueiro Allan dos San­tos, acusaram o min­istro de não ter per­mi­ti­do o aces­so ao proces­so e dis­ser­am que, dessa for­ma, não têm clareza do que estão sendo acu­sa­dos.

A oper­ação deflagra­da na sem­ana pas­sa­da incluiu a bus­ca e apreen­são de com­puta­dores, celu­lares e tablets de empresários e ativis­tas dig­i­tais lig­a­dos ao bol­sonar­is­mo e acu­sa­dos de pro­duzirem e finan­cia­rem notí­cias fal­sas. Entre eles, Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, Edgard Coro­na, da rede de acad­e­mias Smart Fit, a ativista Sara Win­ter e Allan dos San­tos, além do ex-dep­uta­do fed­er­al e pres­i­dente do PTB, Rober­to Jef­fer­son.

Por Lisan­dra Paraguassu/Reuters

PUBLICIDADE