PUBLICIDADE

política

Sérgio Moro chega a PF para assistir a vídeo de reunião com presidente

Bem cedo, √†s 7h41, o ex-ministro da Justi√ßa e Seguran√ßa P√ļblica S√©rgio Moro chegou¬† √† sede da Pol√≠cia Federal em Bras√≠lia.

O objetivo nesta ter√ßa-feira (12) √© que ele assista o v√≠deo em que h√° ministros e o presidente da Rep√ļblica, Jair Bolsonaro. Nesse encontro, segundo o ex-juiz federal, o chefe do Executivo teria exigido mudan√ßas na chefia da PF e amea√ßado demitir o ex-ministro. Para Moro essa √© uma das provas da acusa√ß√£o que fez contra Bolsonaro na quest√£o da interfer√™ncia pol√≠tica na corpora√ß√£o.

A Advocacia-Geral da Uni√£o (AGU) garante que o v√≠deo est√° completo. A grava√ß√£o foi apontada por Moro com uma das provas da acusa√ß√£o que fez contra Bolsonaro de interfer√™ncia pol√≠tica na corpora√ß√£o.¬†Bolsonaro se mostrou insatisfeito com o fato de as imagens terem sido disponibilizadas de forma completa. Ele espera que seja extra√≠do da grava√ß√£o apenas a parte que interessa ao inqu√©rito. “O restante, eu trarei de pol√≠tica externa. N√£o √© justo algu√©m achar que deve divulgar isso”, pontuou.

O v√≠deo foi entregue √† PF ap√≥s decis√£o do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, que relata o inqu√©rito que investiga poss√≠vel interfer√™ncia pol√≠tica de Bolsonaro na PF. Na √ļltima segunda-feira (11/5), ele determinou que a corpora√ß√£o fa√ßa a per√≠cia das imagens.

A previsão para hoje é que sejam ouvidos os ministros Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Eles foram chamados porque estiveram presentes na reunião ocorrida em abril.

PUBLICIDADE