PUBLICIDADE

política

Avan√ßo da √īmicron e apag√£o de dados levam senadores a cogitar nova CPI

A continuidade do “apag√£o de dados” da sa√ļde, que tem dificultado uma avalia√ß√£o precisa da situa√ß√£o da covid-19 no Brasil, em meio √† propaga√ß√£o da variante √īmicron e √† pol√™mica sobre a vacina√ß√£o de crian√ßas, foi tema de coment√°rios dos senadores nas redes sociais nos √ļltimos dias. Um deles, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), anunciou ter protocolado requerimento de nova CPI sobre o tema, nos moldes da ocorrida em 2021.¬†Para uma CPI ser criada, s√£o necess√°rias as assinaturas de um ter√ßo dos 81 membros do Senado, ou seja, 27 senadores.

Randolfe, que foi vice-presidente da CPI da Pandemia, citou uma s√©rie de novos motivos para o requerimento, al√©m do apag√£o de dados: “Entre outros pontos, teremos como foco: atraso e insufici√™ncia na vacina√ß√£o infantil; insufici√™ncia de provis√£o para doses de refor√ßo em 2022; ataques do presidente da Rep√ļblica aos t√©cnicos da Anvisa e √† vacina√ß√£o da popula√ß√£o adulta e infantil; a insufici√™ncia da pol√≠tica de testagem; e o apag√£o de dados do Minist√©rio da Sa√ļde, com as suas consequ√™ncias no correto monitoramento da evolu√ß√£o da pandemia”, escreveu.

Relator da CPI da Pandemia, Renan Calheiros (MDB-AL) declarou apoio √† proposta de Randolfe de uma nova CPI, opinando que j√° existem “fatos novos e determinados” que justificam sua abertura: “Boicote √† vacina√ß√£o infantil, apag√£o de dados no Minist√©rio da Sa√ļde, tocado por um sabujo, al√©m da explos√£o de casos. Bolsonaro √© um delinquente reincidente. O Congresso est√° omisso diante do resgate do genoc√≠dio. Eles s√≥ respeitam CPI”, concluiu, referindo-se ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Sa√ļde, Marcelo Queiroga.

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), lembrou que na √ļltima segunda-feira (10) o apag√£o completou um m√™s, iniciado por um ataque hacker ao sistema ConecteSUS, aplicativo que emite certificados de vacina√ß√£o. “O Brasil segue sem saber o tamanho real da nova onda de contamina√ß√Ķes provocada pela variante √īmicron. √Č muito importante que os dados sejam recuperados. Um momento cr√≠tico em que precisamos de todas as informa√ß√Ķes para podermos vencer o inimigo”, alertou.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) fez uma cr√≠tica no mesmo tom: “O sistema falho deixa os cientistas em voo cego e atrapalha pesquisas, especialistas e prejudica an√°lises epidemiol√≥gicas.”

No site do Minist√©rio da Sa√ļde, diversas p√°ginas de servi√ßos sobre a covid-19, como o Painel Coronav√≠rus, que informa o n√ļmero de √≥bitos, e o LocalizaSus, que re√ļne dados sobre vacina√ß√£o, continuam com dados defasados ou inst√°veis desde dezembro. Segundo o Minist√©rio da Sa√ļde, o aplicativo ConecteSUS foi restabelecido no dia 23 de dezembro. Desde ent√£o, por√©m, usu√°rios continuam a relatar demora na atualiza√ß√£o das informa√ß√Ķes.

Fonte: Agência Senado

PUBLICIDADE