PUBLICIDADE

economia

Procon pede mais transpar√™ncia nos reajustes de planos de sa√ļde

O Procon de S√£o Paulo encaminhou um pedido √† Ag√™ncia Nacional de Sa√ļde Suplementar (ANS) para que os planos de sa√ļde aumentem a transpar√™ncia com rela√ß√£o √†s cobran√ßas e valores de reajustes. O √≥rg√£o de defesa do consumidor quer que as empresas divulguem os c√°lculos para se chegar aos percentuais de aumento dos planos.

Essas informa√ß√Ķes ficariam dispon√≠veis nas p√°ginas das operadoras e da ANS. Al√©m disso, o Procon pede que¬†as empresas discriminem nos boletos mensais as cobran√ßas feitas dos usu√°rios.

‚ÄúO consumidor deve¬†ter¬†a no√ß√£o do que ele est√° pagando ‚Äď o que √© seguro sa√ļde, o que √© taxa de administra√ß√£o, de corretagem etc. Essa informa√ß√£o deve ser fornecida de forma transparente pelas operadoras‚ÄĚ, defende o diretor do Procon, Fernando Capez.

O pedido se baseia, de acordo com o Procon, em uma resolu√ß√£o do Conselho Nacional de Sa√ļde Suplementar publicada em setembro.

Em abril, o √≥rg√£o de defesa do consumidor entrou com uma a√ß√£o civil p√ļblica para questionar os aumentos de cinco operadoras de planos de sa√ļde. As empresas j√° haviam sido multadas pelo Procon pelos reajustes.

A Agência Brasil entrou em contato com a ANS, mas até o momento não obteve resposta sobre o pedido do Procon.

Edição: Lílian Beraldo

PUBLICIDADE