PUBLICIDADE

Mercado

Pandora, maior joalheria do mundo, só fabricará com metais reciclados

A Pandora, maior joalheria do mundo em quantidade de produtos vendidos, parou de usar prata e ouro extraídos de minas e agora só fabrica com metais preciosos reciclados, que requerem menos energia para serem produzidos.

A empresa dinamarquesa, conhecida por seus braceletes de US$ 65 a US$ 95, compra cerca de 340 toneladas de prata e uma tonelada de ouro por ano. Sua cadeia de suprimentos gerou 264.224 toneladas de CO2 em 2022, de acordo com seu relatório anual.

O uso de metais reciclados, em vez de recém-minerados, reduz as emissões indiretas de CO2 da Pandora em cerca de 58 mil toneladas por ano, disse Mads Twomey-Madsen, vice-presidente sênior de Comunicações e Sustentabilidade.

As cadeias de suprimento de metais reciclados apresentam riscos, pois o ouro roubado pode ser vendido como sucata para ser reciclado, e é difícil provar a origem dos metais depois de derretidos.

Para reduzir os riscos, a Pandora usa um padrão de cadeia de custódia desenvolvido pelo RJC (Responsible Jewellery Council). Esse padrão, por exemplo, exclui moedas e barras de ouro como fonte de ouro reciclado.

A Pandora, que disse ter atingido 100% de prata e ouro reciclados em dezembro, está investindo cerca de US$ 10 milhões por ano na mudança, um custo que ela absorverá em vez de repassar aos consumidores por meio de aumentos de preços, disse Twomey-Madsen.

“Pagamos um prêmio pelo reciclado, porque também precisamos ajudar nossos fornecedores a fazer essas transições”, disse ele. A Pandora não quis fornecer detalhes específicos sobre o prêmio.

A Pandora exige que seus fornecedores sejam avaliados em relação ao padrão RJC por auditores independentes, incluindo a documentação da origem da prata reciclada. Como parte da transição, os fornecedores da Pandora tiveram que separar os metais reciclados certificados dos não certificados, disse Twomey-Madsen.

A Pandora, que vendeu 103 milhões de peças de joias em 2022, produz joias em duas fábricas na Tailândia e está construindo uma terceira no Vietnã. Rivais como Monica Vinader e Missoma também anunciam o uso de prata e ouro 100% reciclados.

As refinarias de metais reciclam prata de catalisadores industriais, raios X, equipamentos eletrônicos e talheres antigos. Elas obtêm ouro reciclado de resíduos da fabricação de joias e de joias antigas.

Por Forbes