PUBLICIDADE

inovação

O 15¬ļ Of√≠cio de Notas fez a primeira procura√ß√£o eletr√īnica no Rio de Janeiro

15¬ļ Of√≠cio de Notas faz a primeira procura√ß√£o eletr√īnica

H√° 25 anos em Turim, na It√°lia, uma das regi√Ķes mais afetadas pela pandemia do Covid-19, a brasileira Paula Laport Ribeiro se viu de m√£os atadas quando precisou mandar uma procura√ß√£o para o seu irm√£o, Andr√© Laport Ribeiro. O documento era necess√°rio para que ele pudesse vender um im√≥vel da fam√≠lia, heran√ßa da av√≥. ‚ÄúEm uma situa√ß√£o normal, eu iria ao Consulado em Mil√£o, mas estamos em lockdown absoluto. S√≥ temos autoriza√ß√£o para sair de casa para ir ao mercado, e ainda assim apenas uma pessoa da fam√≠lia, que precisa apresentar uma autoriza√ß√£o e depois comprovar com a nota das compras‚ÄĚ, explicou Paula, sem previs√£o de quando poder√° vir ao Brasil.

O Provimento 95 do Conselho Nacional de Justi√ßa, assinado na quarta-feira dia 01 de abril pelo ministro Dias Toffoli, caiu como luva para a fam√≠lia de Paula e milhares de pessoas em situa√ß√£o semelhante. De acordo com a norma, os cart√≥rios de todo o pa√≠s est√£o autorizados a funcionar eletronicamente enquanto durar a pandemia. √Č mais uma decis√£o do Judici√°rio para incentivar o cidad√£o a ficar em casa, reduzindo a curva de contamina√ß√£o.

Pioneiro na utiliza√ß√£o da tecnologia blockchain para uso cartorial, o 15¬ļ Of√≠cio de Notas do Rio de Janeiro n√£o teve nenhuma dificuldade em se adaptar √†s novas determina√ß√Ķes do CNJ. Na tarde de hoje, 06 de abril, fez a primeira procura√ß√£o p√ļblica totalmente digital no Rio de Janeiro, e a fam√≠lia da Paula conseguiu o documento para prosseguir com a venda do im√≥vel em Ipanema.

‚ÄúDesde o ano passado v√≠nhamos realizando pilotos com o uso da blockchain, tecnologia pela qual √© poss√≠vel fazer todo o processo de compra e venda de um im√≥vel, por exemplo, eletronicamente e com a m√°xima seguran√ßa. Mas ainda precis√°vamos fazer a mesma opera√ß√£o f√≠sica como espelho, porque n√£o havia regulamenta√ß√£o. Agora estamos usando a blockchain para atender uma demanda que surgiu com a pandemia‚ÄĚ, explicou a tabeli√£, Fernanda Leit√£o.

PUBLICIDADE