PUBLICIDADE

economia

Medicamentos terão reajuste médio de 4,33% em abril

 - REVISTA MAISJR

O preço dos medicamentos sofrerá reajuste médio de 4,33% a partir do mês de abril, de acordo com a Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). De acordo com o presidente da Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar), Edison Tamascia, esse índice não é fixo e varia conforme o produto. “Os produtos com maior concorrência terão reajuste menor. Já os mais inovadores, terão aumento maior”, explica.

“Esse aumento já era esperado, sendo que as lojas ainda possuem estoques pré-aumento. Portanto, os consumidores devem pesquisar preços, pois mesmo com valores reajustados, ainda será possível obter bons descontos”, revela.

De acordo com a Pesquisa de Comportamento do Cliente na Farmácia 2019, realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Continuada (IFEPEC), em parceria com o Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia, da Unicamp, com mais de 4 mil clientes em todo País, a maioria dos consumidores ( 88,43%  dos entrevistados) não pesquisam preço antes da compra.

“Embora os clientes apontem o preço baixo como principal fator de escolha da farmácia, o estudo demonstra que os mesmos não fazem comparação de preços e é a percepção que os leva a concluir que uma loja pratica preços mais competitivos”, aponta Tamascia.

“Os resultados nos permitem concluir que apesar do impacto sentido no bolso com o aumento, os brasileiros não deixarão de consumir esses produtos, que são de necessidade básica”, analisa Tamascia.