PUBLICIDADE

mundo

Emirados √Ārabes Unidos inauguram primeira planta nuclear do mundo √°rabe

Os Emi¬≠ra¬≠dos √Ārabes Unidos der¬≠am in√≠¬≠cio √†s oper¬≠a√ß√Ķes da primeira usi¬≠na nuclear do mun¬≠do √°rabe, na cos¬≠ta do Gol¬≠fo, a leste do Catar.

O proces­so de fis­são nuclear começou em um dos qua­tro reatores da plan­ta Barakah, que usa tec­nolo­gia sul-coreana.A pre­visão ini­cial de inau­gu­ração da usi­na era 2017, mas o lança­men­to foi adi­a­do diver­sas vezes dev­i­do a difer­entes prob­le­mas de segu­rança.

Os Emi¬≠ra¬≠dos √Ārabes Unidos, ricos em petr√≥leo, querem que Barakah aten¬≠da a um quar¬≠to de suas neces¬≠si¬≠dades de ener¬≠gia.

H√° ape¬≠nas duas sem¬≠anas, os Emi¬≠ra¬≠dos √Ārabes Unidos enviaram uma son¬≠da em uma mis¬≠s√£o a Marte ‚ÄĒ out¬≠ra ini¬≠cia¬≠ti¬≠va cien¬≠t√≠¬≠fi¬≠ca de pon¬≠ta in√©di¬≠ta para a na√ß√£o do Gol¬≠fo.

Os Emi¬≠ra¬≠dos √Ārabes Unidos tam¬≠b√©m est√£o investin¬≠do forte¬≠mente em ener¬≠gia solar ‚ÄĒ uma fonte abun¬≠dante de ener¬≠gia da regi√£o.

Alguns espe¬≠cial¬≠is¬≠tas em ener¬≠gia ques¬≠tion¬≠am a l√≥g¬≠i¬≠ca de Barakah ‚ÄĒ que sig¬≠nifi¬≠ca ‚Äúb√™n√ß√£o‚ÄĚ em tradu√ß√£o livre do √°rabe. Eles argu¬≠men¬≠tam que a ener¬≠gia solar √© mais limpa, mais bara¬≠ta e faz mais sen¬≠ti¬≠do em uma regi√£o ator¬≠men¬≠ta¬≠da por ten¬≠s√Ķes pol√≠ti¬≠cas e ter¬≠ror¬≠is¬≠mo.

No ano pas¬≠sa¬≠do, o Catar chamou a usi¬≠na de Barakah de ‚Äúuma amea√ßa fla¬≠grante √† paz e ao meio ambi¬≠ente region¬≠ais‚ÄĚ. O Catar √© um amar¬≠go rival region¬≠al dos Emi¬≠ra¬≠dos √Ārabes Unidos e da Ar√°bia Sau¬≠di¬≠ta.

Do out¬≠ro lado do Gol¬≠fo fica o Ir√£, hos¬≠til aos Emi¬≠ra¬≠dos √Ārabes Unidos e alvo de san√ß√Ķes dos EUA por seu con¬≠tro¬≠ver¬≠so pro¬≠gra¬≠ma nuclear.

Paul Dorf¬≠man, chefe do insti¬≠tu¬≠to de pesquisas sobre ini¬≠cia¬≠ti¬≠vas nuclear¬≠es Nuclear Con¬≠sult¬≠ing Group, escreveu no ano pas¬≠sa¬≠do que ‚Äúo ambi¬≠ente geopol√≠ti¬≠co ten¬≠so no Gol¬≠fo tor¬≠na a quest√£o nuclear mais con¬≠tro¬≠ver¬≠sa nes¬≠ta regi√£o do que em out¬≠ros lugares, j√° que a ener¬≠gia nuclear ofer¬≠ece a capaci¬≠dade de desen¬≠volver e fab¬≠ricar armas nuclear¬≠es‚ÄĚ.

Em sua an√°lise, o cien¬≠tista que vive em Lon¬≠dres tam¬≠b√©m levan¬≠tou pre¬≠ocu¬≠pa√ß√Ķes sobre a segu¬≠ran√ßa de Barakah por motivos t√©c¬≠ni¬≠cos, desta¬≠can¬≠do o risco de polui√ß√£o radioa¬≠t¬≠i¬≠va no Gol¬≠fo.

O l√≠der de Abu Dhabi twittou esta foto da equipe do Barakah comemorando¬© @MohamedBinZayed O l√≠der de Abu Dhabi twit¬≠tou esta foto da equipe do Barakah comem¬≠o¬≠ran¬≠do

‚ÄėMarco importante‚Äô

Os l√≠deres dos Emi¬≠ra¬≠dos √Ārabes Unidos saudaram o lan√ßa¬≠men¬≠to no s√°ba¬≠do como um s√≠m¬≠bo¬≠lo do pro¬≠gres¬≠so cien¬≠t√≠¬≠fi¬≠co do pa√≠s.

A plan­ta de Barakah foi desen­volvi­da pela Emi­rates Nuclear Ener­gy Cor­po­ra­tion (ENEC) e pela Korea Elec­tric Pow­er Cor­po­ra­tion (KEPCO). A ener­gia será ger­a­da por reatores de água pres­sur­iza­da de 1.400 megawatts, chama­dos APR-1400 e pro­je­ta­dos na Coréia do Su.

A Ag√™n¬≠cia Inter¬≠na¬≠cional de Ener¬≠gia At√īmi¬≠ca (AIEA) ‚ÄĒ prin¬≠ci¬≠pal √≥rg√£o de super¬≠vis√£o da ind√ļs¬≠tria nuclear ‚ÄĒ elo¬≠giou Barakah em um tweet, dizen¬≠do que a Unidade 1 da usi¬≠na ‚Äúalcan√ßou sua primeira crit¬≠i¬≠cal¬≠i¬≠dade‚ÄĚ ‚ÄĒ isto √©, a ger¬≠a√ß√£o de uma rea√ß√£o em cadeia de fis¬≠s√£o con¬≠tro¬≠la¬≠da.

‚ÄúEste √© um mar¬≠co impor¬≠tante em dire√ß√£o √†s oper¬≠a√ß√Ķes com¬≠er¬≠ci¬≠ais e √† ger¬≠a√ß√£o de ener¬≠gia limpa. A AIEA tem apoia¬≠do [os Emi¬≠ra¬≠dos √Ārabes Unidos] des¬≠de o in√≠¬≠cio de seu pro¬≠gra¬≠ma de ener¬≠gia nuclear‚ÄĚ.

O l√≠der de Abu Dhabi, pr√≠ncipe herdeiro Mohammed bin Zayed al-Nahyan, twit¬≠tou seus parab√©ns ‚Äúa esse mar¬≠co no roteiro para o desen¬≠volvi¬≠men¬≠to sus¬≠ten¬≠t√°v¬≠el‚ÄĚ.

PUBLICIDADE