PUBLICIDADE

7.0 - MANUALsa√ļde

Dermatologista explica como evitar o envelhecimento precoce da pele

Com o procedimento natural do nosso organismo, a pele acaba se modificando por causa da idade. Vêm à tona as indesejadas linhas de expressão. Para evitar um efeito precoce na pele, é preciso evitar alguns hábitos que envolvem desde o consumo de cigarro até a qualidade do sono.

Segundo a dermatologista doutora Claudia Mar√ßal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, exposi√ß√Ķes, tanto ao sol quanto √† polui√ß√£o, s√£o perigosas. A exposi√ß√£o √† luz ultravioleta (UV) danifica o DNA das c√©lulas, tendo como sintomas manchas e aumentando a produ√ß√£o de radicais livres, principais respons√°veis pelo envelhecimento da pele. ‚ÄúAl√©m disso, a exposi√ß√£o solar est√° ligada ao dano oxidativo, √† inflama√ß√£o do tecido e √† produ√ß√£o de enzimas que degradam col√°geno, resultando em uma pele mais fl√°cida e com rugas‚ÄĚ, diz a m√©dica.

J√° sobre a polui√ß√£o, a especialista explica que ‚Äúa polui√ß√£o libera metais t√≥xicos e pesados, como merc√ļrio e chumbo, que estimulam na pele mensageiros pr√≥-inflamat√≥rios com forma√ß√£o de radicais livres que desencadeiam um processo de envelhecimento precoce, resultando no aparecimento de flacidez, rugas e linhas de express√£o gra√ßas √† destrui√ß√£o do col√°geno‚ÄĚ.

Drogas como o √°lcool e o cigarro representam um estimulo ao envelhecimento. O √°lcool piora a qualidade da pele, por ressecar. O organismo precisa de √°gua para metaboliz√°-lo. Esta perda d‚Äô√°gua afeta a pele, diminuindo o vi√ßo e colaborando para o ressecamento e a descama√ß√£o, al√©m do envelhecimento cut√Ęneo. O √°lcool estimula a produ√ß√£o de radicais livres, que em contato com as c√©lulas danificam a sua estrutura, causando envelhecimento precoce e flacidez.

O cigarro por sua vez ocasiona a queda da produ√ß√£o do col√°geno. A nicotina, uma das subst√Ęncias t√≥xicas presentes no cigarro, estimula o estresse oxidativo e libera mensageiros que v√£o causar inflama√ß√£o na pele e prejudicar a fun√ß√£o da barreira, comprometendo a hidrata√ß√£o e favorecendo o aparecimento de rugas e flacidez.

‚Äú√Č durante o sono tamb√©m que ocorre a produ√ß√£o do horm√īnio de crescimento IGF1, respons√°vel por regular a insulina, evitando assim que altos √≠ndices de n√≠veis glic√™micos envelhe√ßam nosso tecido e provoquem inflama√ß√£o‚ÄĚ, afirma a dermatologista. A falta de sono compromete o tempo necess√°rio para que ocorra o reparo e regenera√ß√£o da pele, pois √© √† noite que a produ√ß√£o natural de melatonina, junto com a Glutationa, Superoxido Dismutase e Catalase, fazem parte da defesa do nosso organismo contra os radicais livres.

O a√ß√ļcar, que n√£o deixa de ser uma droga, faz um processo denominado glica√ß√£o, que acaba por envelhecer a pele. ‚ÄúNeste processo, o excesso de a√ß√ļcar no organismo liga-se √†s prote√≠nas, formando assim os AGEs (produtos finais da glica√ß√£o avan√ßada). Esses AGEs causam uma desordem tecidual, levando √† perda da elasticidade da pele, forma√ß√£o de rugas, menor capacidade de cicatriza√ß√£o e ao envelhecimento do tecido‚ÄĚ, diz a m√©dica.

As express√Ķes faciais, feitas repetidas vezes ou de forma exagerada, potencializam a chance de aparecer rugas. Com o tempo, a pele perde a capacidade de voltar ao seu estado normal ap√≥s acompanhar a movimenta√ß√£o da musculatura, marcando as formas de express√£o.

O estresse altera o funcionamento do organismo humano e faz com que a vida da c√©lula seja reduzida. ‚ÄúCom isso, a o aumento da produ√ß√£o de radicais livres e a acelera√ß√£o do envelhecimento biol√≥gico, dificultando a capacidade da pele de fazer a renova√ß√£o celular e produzir col√°geno‚ÄĚ, finaliza.

Foto: Pixabay

PUBLICIDADE