PUBLICIDADE

Mercado

Dados de 500 milh√Ķes de usu√°rios do LinkedIn podem estar √† venda na internet

Menos de uma semana depois da not√≠cia do¬†vazamento de dados do Facebook, h√° um novo caso de seguran√ßa em redes sociais ‚ÄĒ desta vez o problema aconteceu no¬†LinkedIn. Dados de 500 milh√Ķes de usu√°rios da plataforma est√£o √† venda online em f√≥runs de hackers, segundo o site¬†Cyber ??News, especializado na investiga√ß√£o de amea√ßas √† seguran√ßa digital.

O n√ļmero significa que cerca de dois ter√ßos da base de usu√°rios do LinkedIn podem ter sido afetados: o site da empresa afirma que a plataforma tem hoje 740 milh√Ķes de usu√°rios.

Procurado pelo¬†Estad√£o, o LinkedIn afirmou que ainda est√° investigando o caso. ‚ÄúO conjunto de dados postado parece incluir informa√ß√Ķes publicamente vis√≠veis que foram extra√≠das do LinkedIn e combinadas com dados agregados de outros sites ou empresas‚ÄĚ, disse a empresa. O LinkedIn n√£o respondeu se h√° brasileiros entre os afetados.

Os pesquisadores do¬†Cyber ??News¬†afirmam que os dados expostos incluem identifica√ß√£o de contas, nomes completos, endere√ßos de e-mail, n√ļmeros de telefone, informa√ß√Ķes sobre o local de trabalho, g√™neros e links para outras contas de redes sociais. Eles disseram tamb√©m que os dados foram mesmo coletados de usu√°rios do LinkedIn, mas ressaltaram que as informa√ß√Ķes poderiam ter sido obtidas dos perfis em uma data mais antiga, e n√£o recentemente.

*Com informa√ß√Ķes da Ag√™ncia Estado

PUBLICIDADE