PUBLICIDADE

Gest√£o

Brasileira de 11 anos é a mais nova integrante de clube internacional de pessoas com QI alto

Iani de Toledo Sartóri Matsuo, de 11 anos, residente de São José do Rio Preto (SP), é a mais nova integrante da Mensa International, clube internacional para pessoas com quociente de inteligência (QI) alto. A menina é fluente em inglês e apaixonada por matemática.

‚ÄúFoi surpreendente descobrir que a Iani tinha um talento especial, porque apesar de ser sempre questionadora, n√£o imagin√°vamos que tivesse um QI acima da m√©dia. Geralmente em bolsa de m√£e de menina voc√™ encontra sempre uma bonequinha, maquiagem ou algum acess√≥rio. Mas na minha bolsa sempre tem algum fio, placa de ardu√≠no, led e at√© chave de fenda‚ÄĚ, disse D√©bora Toledo, m√£e da menina.

‚ÄúSempre foi uma crian√ßa precoce. Andou e falou muito cedo. Pegava livros antigos e ficava folheando. Gostava de ouvir est√≥rias e aprendeu a ler e fazer contas aos quatro anos. Foi a√≠ que percebemos sua habilidade com letras e n√ļmeros‚ÄĚ, acrescentou.

Iani √© apaixonada por assuntos que envolvam tecnologia, intelig√™ncia artificial, energia livre e voos por propuls√£o magn√©tica. ‚ÄúAdoro os projetos de Elon Musk. E gosto de brincar com meu cachorro Thor, porque ele √© o Deus da fofura‚ÄĚ, disse ela.

Ao G1, Iani relatou que prefere o homeschooling, que é o ensino em casa, porque, segundo ela, aprende mais em menos tempo.

‚ÄúGosto de matem√°tica porque me ajuda a entender o universo. A que menos gosto √© educa√ß√£o f√≠sica, porque essa √© uma habilidade que, definitivamente, n√£o tenho.‚ÄĚ

Contudo, a menina segue indo para a escola e a m√£e afirmou que o ‚Äúseu relacionamento com colegas e professores, sempre foi √≥timo, j√° que uma de suas habilidades √© a comunica√ß√£o. Sempre falante e com muito bom humor. √Č disciplinada e gosta de entregar seus trabalhos com anteced√™ncia. √Č fluente em ingl√™s, est√° aprendendo espanhol e pretende aprender outras l√≠nguas. [‚Ķ] Tem mem√≥ria fotogr√°fica e o que aprende n√£o esquece, mas n√£o admite que ensine a mesma coisa mais de uma vez‚ÄĚ.

Diagnóstico de QI alto

Débora contou que notou que a filha tinha algo de diferente no primeiro ano escolar, pois ela afirmava que as tarefas eram muito fáceis.

Durante o segundo ano letivo, uma professora sugeriu que Iani ajudasse os outros colegas de classe com as atividades, j√° que ela terminava primeiro.

‚ÄúIsso deu certo por um tempo, mas logo ela chegou em casa perguntando se iria s√≥ ajudar os amigos ou iria aprender algo novo. Disse que queria ir para a escola para aprender e n√£o para ensinar‚ÄĚ, disse D√©bora, que teve de procurar por um especialista.

‚ÄúChegamos ao limite. J√° n√£o t√≠nhamos mais o que oferecer para a Iani, ent√£o come√ßamos uma busca incessante na internet, com o intuito de descobrir algo em que ela se encaixasse. Em uma das pesquisas encontramos Carina Rondini, coordenadora do projeto da Unesp de S√£o Jos√© do Rio Preto destinado a crian√ßas com altas habilidades e superdota√ß√£o.‚ÄĚ

No projeto, Iani come√ßou a estudar matem√°tica, f√≠sica, programa√ß√£o, rob√≥tica e xadrez. ‚ÄúFoi extremamente necess√°ria a acelera√ß√£o escolar da Iani, pois chegou um momento em que era sofrido ir para a escola. A Carina e o psic√≥logo iniciaram a aplica√ß√£o dos testes de QI e, depois de estudar o caso, tiveram resultado favor√°vel a superdota√ß√£o‚ÄĚ, informou D√©bora.

Atualmente, Iani est√° no 7¬į ano do Fundamental 2. Ela afirmou que se sente muito orgulhosa e feliz por representar o Brasil na Mesa Internacional.

*As informa√ß√Ķes s√£o do G1