PUBLICIDADE

brasil

Brasil est√° em 57¬ļ lugar no ranking mundial de inova√ß√£o

Em¬†ranking¬†divulgado¬†hoje¬†(20) pela Organiza√ß√£o Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), o Brasil ocupa¬†a 57¬™ posi√ß√£o no √ćndice Global de Inova√ß√£o (IGI) entre 132 pa√≠ses. O pa√≠s subiu cinco posi√ß√Ķes em rela√ß√£o ao ano passado, mas est√° 11 posi√ß√Ķes atr√°s de sua melhor coloca√ß√£o, 47¬ļ, alcan√ßada em 2011. A classifica√ß√£o come√ßou a ser publicada anualmente em 2007.

As principais fraquezas do país apontadas no ranking são Formação bruta de capital, Facilidade para abrir uma empresa, Facilidade para obtenção de crédito e Taxa tarifária aplicada. Os maiores avanços do Brasil em relação aos dados de 2020 se deram nos indicadores de Crescimento da produtividade no trabalho e de Gastos totais com software.

Na avalia√ß√£o da Confedera√ß√£o Nacional da Ind√ļstria (CNI), a coloca√ß√£o brasileira √© incompat√≠vel com o fato de o pa√≠s ser a 12¬™ maior economia do planeta, em 2020, e com a realidade de¬†ter¬†um setor empresarial sofisticado. Para o presidente da entidade, Robson Andrade, os investimentos em ci√™ncia, tecnologia e inova√ß√£o s√£o fundamentais para a competitividade do pa√≠s no cen√°rio internacional.

‚ÄúUma estrat√©gia nacional ambiciosa, que priorize o desenvolvimento cient√≠fico, tecnol√≥gico e a inova√ß√£o para o fortalecimento da ind√ļstria, tornar√° a economia mais din√Ęmica, promovendo maior equidade e bem-estar social‚ÄĚ, afirmou.

O IGI √© um dos principais instrumentos de refer√™ncia para dirigentes empresariais, formuladores de pol√≠ticas p√ļblicas e aos que buscam conhecimentos sobre a inova√ß√£o no mundo. As diferentes m√©tricas do¬†ranking¬†podem ser usadas para monitorar o desempenho de um pa√≠s, comparando-o com economias da mesma regi√£o ou mesmo grupo de renda.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

PUBLICIDADE