PUBLICIDADE

economia

Brandão assume presidência do BB e indica que privatização não está na pauta do governo

Em entre­vista para a agên­cia inter­na de notí­cias, André Brandão, que assume a presidên­cia do Ban­co do Brasil nes­ta terça-feira (22), defend­eu a diver­si­dade no quadro de fun­cionários do ban­co, questão que tem sido cada vez mais debati­da por grandes empre­sas, espe­cial­mente em car­gos de lid­er­ança.

‚ÄúAcred¬≠i¬≠to muito na diver¬≠si¬≠dade. Ent√£o, eu acho que isso √© impor¬≠tante para a cul¬≠tura do Ban¬≠co ou em qual¬≠quer lugar que ele ven¬≠ha tra¬≠bal¬≠har. Quan¬≠to mais diver¬≠si¬≠dade, mel¬≠hor. A gente diz que quan¬≠do voc√™ cria todo mun¬≠do igual, homem vin¬≠do do mes¬≠mo lugar, etc., cria uma uni¬≠formi¬≠dade de pen¬≠sa¬≠men¬≠to. Quer diz¬≠er, quan¬≠to mais voc√™ tem essa diver¬≠si¬≠dade, mel¬≠hor √© para pen¬≠sar em neg√≥¬≠cios e para ala¬≠van¬≠car muitas coisas‚ÄĚ, afir¬≠mou √† ag√™n¬≠cia, con¬≠forme entre¬≠vista tran¬≠scri¬≠ta √† qual o InfoMoney teve aces¬≠so.

Em rela√ß√£o a uma even¬≠tu¬≠al pri¬≠va¬≠ti¬≠za¬≠√ß√£o do ban¬≠co, Brand√£o enfa¬≠ti¬≠zou que a decis√£o deve par¬≠tir do acionista, mas ressaltou que o pres¬≠i¬≠dente Jair Bol¬≠sonaro j√° falou mais de uma vez que a quest√£o n√£o est√° em pau¬≠ta ‚Äď o pres¬≠i¬≠dente inclu¬≠sive recha√ßou a pos¬≠si¬≠bil¬≠i¬≠dade em sua √ļlti¬≠ma live sem¬≠anal.

Segun­do o novo pres­i­dente do BB, que assum­iu o coman­do no lugar do econ­o­mista Rubens Novaes, o gov­er­no pediu um gestor para o ban­co, um exec­u­ti­vo para con­duzir a insti­tu­ição.

‚ÄúE √© o que eu sou, eu sou um exec¬≠u¬≠ti¬≠vo, ent√£o, eu estou indo l√° para tra¬≠bal¬≠har jun¬≠to com voc√™s, colab¬≠o¬≠radores a√≠ do Ban¬≠co do Brasil, para gerir¬≠mos esse ban¬≠co e espero poder agre¬≠gar com a min¬≠ha exper¬≠i√™n¬≠cia, soma¬≠da √† exper¬≠i√™n¬≠cia que voc√™s t√™m, para a gente mel¬≠ho¬≠rar ain¬≠da mais esse ban¬≠co.‚ÄĚ

Em ter¬≠mos de pro¬≠je¬≠tos futur¬≠os, o novo pres¬≠i¬≠dente, con¬≠heci¬≠do prin¬≠ci¬≠pal¬≠mente por sua exper¬≠i√™n¬≠cia no HSBC ‚Äď no qual atu¬≠ou como pres¬≠i¬≠dente do ban¬≠co no Brasil e head de glob¬≠al bank¬≠ing e mar¬≠kets para as Am√©ri¬≠c¬≠as ‚Äď, desta¬≠cou que a exper¬≠i√™n¬≠cia do BB de aten¬≠der mais clientes brasileiros no exte¬≠ri¬≠or pre¬≠cisa ser avali¬≠a¬≠da com mais detal¬≠he, j√° que se colo¬≠ca como uma opor¬≠tu¬≠nidade, dada a ‚Äúvac√Ęn¬≠cia de par¬≠ceiros estrangeiros‚ÄĚ e a facil¬≠i¬≠dade do ban¬≠co para com¬≠pe¬≠tir no seg¬≠men¬≠to.

Assim como extrair maior val­or da agen­da ambi­en­tal que o ban­co já tem, com maior pro­moção do tra­bal­ho desen­volvi­do.

Experiência do cliente no foco

Tam¬≠b√©m foi ques¬≠tion¬≠a¬≠do a Brand√£o quais ser√£o os grandes pilares da sua gest√£o. Emb¬≠o¬≠ra ten¬≠ha dito que est√° come√ßan¬≠do a imer¬≠gir nos detal¬≠h¬≠es do ban¬≠co e que a estrat√©¬≠gia ‚Äúest√° per¬≠fei¬≠ta‚ÄĚ, o pres¬≠i¬≠dente afir¬≠mou que deve eleger como pri¬≠or¬≠i¬≠dade a exper¬≠i√™n¬≠cia do cliente. Efi¬≠ci√™n¬≠cia opera¬≠cional e rentabil¬≠i¬≠dade tam¬≠b√©m foram apon¬≠tadas como pilares muito impor¬≠tantes.

Dois out¬≠ros pon¬≠tos, que ain¬≠da ser√£o dis¬≠cu¬≠ti¬≠dos inter¬≠na¬≠mente, tam¬≠b√©m foram men¬≠ciona¬≠dos. O primeiro deles √© o foco na exe¬≠cu√ß√£o estrat√©g¬≠i¬≠ca. ‚ÄúSin¬≠to que o Ban¬≠co do Brasil, dada a sua grande escala, aca¬≠ba queren¬≠do faz¬≠er tudo, e eu acho que a gente vai ter que, talvez, sele¬≠cionar algu¬≠mas √°reas e focar mais‚ÄĚ, obser¬≠vou.

PUBLICIDADE