PUBLICIDADE

mundo

Argentina bate recorde com mais de mil novos casos em um dia

A Argenti¬≠na reg¬≠istrou, nas √ļlti¬≠mas 24 horas, 1.141 novos casos con¬≠fir¬≠ma¬≠dos da Covid-19. Foi a primeira vez que o pa√≠s ultra¬≠pas¬≠sou mil casos em um dia. Do total de casos, 94% (1.080) foram reg¬≠istra¬≠dos na Grande Buenos Aires. No mes¬≠mo per√≠o¬≠do, foram reg¬≠istradas 24 mortes no pa√≠s. O pres¬≠i¬≠dente Alber¬≠to Fer¬≠n√°n¬≠dez falou que, pela veloci¬≠dade de con¬≠t√°¬≠gios, o pa√≠s dev¬≠e¬≠ria estar em quar¬≠ente¬≠na total.

O gov¬≠er¬≠no argenti¬≠no decre¬≠tou iso¬≠la¬≠men¬≠to social, pre¬≠ven¬≠ti¬≠vo e obri¬≠gat√≥rio no dia 20 de mar√ßo. A quar¬≠ente¬≠na no pa√≠s foi pror¬≠ro¬≠ga¬≠da diver¬≠sas vezes e ago¬≠ra foi esten¬≠di¬≠da para o dia 28 de jun¬≠ho, com algu¬≠mas flex¬≠i¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√Ķes, como sa√≠¬≠das notur¬≠nas para a pr√°ti¬≠ca de exer¬≠c√≠¬≠cios f√≠si¬≠cos. At√© o momen¬≠to, o pa√≠s tem 24.761 casos con¬≠fir¬≠ma¬≠dos de con¬≠t¬≠a¬≠m¬≠i¬≠na√ß√£o pelo novo coro¬≠n¬≠av√≠rus e 717 mortes.

O pa√≠s vem apre¬≠sen¬≠tan¬≠do um n√ļmero cres¬≠cente de casos, com mais de 900 con¬≠fir¬≠ma√ß√Ķes di√°rias diver¬≠sas vezes na √ļlti¬≠ma sem¬≠ana. O maior n√ļmero de casos havia sido reg¬≠istra¬≠do no √ļlti¬≠mo dia 6, quan¬≠do foram 983 em um √ļni¬≠co dia.

O pres¬≠i¬≠dente do pa√≠s, Alber¬≠to Fer¬≠n√°n¬≠dez, expres¬≠sou hoje (10) pre¬≠ocu¬≠pa√ß√£o com a doen√ßa, prin¬≠ci¬≠pal¬≠mente na regi√£o met¬≠ro¬≠pol¬≠i¬≠tana de Buenos Aires. ‚ÄúUma das coisas que lev¬≠a¬≠mos em con¬≠ta √© a veloci¬≠dade de con¬≠t√°¬≠gio, que hoje √© a mais alta des¬≠de o dia zero, de modo que, na ver¬≠dade, dev¬≠er√≠amos estar na fase 1, de quar¬≠ente¬≠na abso¬≠lu¬≠ta. H√° uma s√©rie de pedi¬≠dos, todos leg√≠¬≠ti¬≠mos, para acabar com a quar¬≠ente¬≠na. Isso mul¬≠ti¬≠pli¬≠ca os riscos‚ÄĚ.

Na sem¬≠ana pas¬≠sa¬≠da, Fer¬≠n√°n¬≠dez expli¬≠cou que algu¬≠mas cidades do pa√≠s pas¬≠sari¬≠am da fase 1, de ‚Äúiso¬≠la¬≠men¬≠to total‚ÄĚ, quan¬≠do todos (exce¬≠to os tra¬≠bal¬≠hadores de ativi¬≠dades essen¬≠ci¬≠ais) dev¬≠e¬≠ri¬≠am ficar em casa, para a fase 2, de ‚Äúdis¬≠tan¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to social‚ÄĚ, onde algu¬≠mas flex¬≠i¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√Ķes seri¬≠am feitas. As cidades da regi√£o met¬≠ro¬≠pol¬≠i¬≠tana de Buenos Aires, onde est√£o a maio¬≠r¬≠ia dos casos, seguem em quar¬≠ente¬≠na obri¬≠gat√≥ria.

‚ÄúSab√≠amos des¬≠de o primeiro dia que ter√≠amos um cresci¬≠men¬≠to sus¬≠ten¬≠ta¬≠do dos casos. Nos¬≠sa pol√≠ti¬≠ca era adi¬≠ar isso para dar tem¬≠po ao sis¬≠tema de sa√ļde para se preparar. Esta¬≠mos cumprindo esse obje¬≠ti¬≠vo. O pico demor¬≠ou e pode estar acon¬≠te¬≠cen¬≠do. N√£o sabe¬≠mos. Mas o prob¬≠le¬≠ma ain¬≠da n√£o foi super¬≠a¬≠do, por isso deve¬≠mos ter muito cuida¬≠do‚ÄĚ, afir¬≠mou Fer¬≠n√°n¬≠dez.

O gov¬≠er¬≠nador de Buenos Aires, Axel Kicillof, afir¬≠mou em sua p√°gi¬≠na no twit¬≠ter que ‚Äúinfe¬≠liz¬≠mente, os casos con¬≠tin¬≠u¬≠am a crescer na AMBA (√Ārea Met¬≠ro¬≠pol¬≠i¬≠tana de Buenos Aires), o que sig¬≠nifi¬≠ca que o risco est√° avan√ßan¬≠do e que esta¬≠mos entran¬≠do nas sem¬≠anas mais dif√≠¬≠ceis. Sabe¬≠mos que √© muito dif√≠¬≠cil e cansati¬≠vo, mas √© hora de redo¬≠brar a paci√™n¬≠cia, o esfor√ßo e a sol¬≠i¬≠dariedade para cuidar-nos. N√£o abaix¬≠e¬≠mos os bra√ßos, n√£o cor¬≠ramos riscos desnecess√°rios e, aci¬≠ma de tudo, con¬≠tin¬≠ue¬≠mos pro¬≠te¬≠gen¬≠do o mais impor¬≠tante: a vida e a sa√ļde de todos‚ÄĚ.

Em um an√ļn¬≠cio feito na man¬≠h√£ de hoje, rep¬≠re¬≠sen¬≠tantes do Min¬≠ist√©rio da Sa√ļde da Argenti¬≠na, infor¬≠maram que, entre os con¬≠t¬≠a¬≠m¬≠i¬≠na¬≠dos, 4% foi infec¬≠ta¬≠do em via¬≠gens, 41% tiver¬≠am con¬≠ta¬≠to estre¬≠ito com pes¬≠soas que tes¬≠taram pos¬≠i¬≠ti¬≠vo, 38% foram por con¬≠t√°¬≠gio comu¬≠nit√°rio e os out¬≠ros 17% ain¬≠da est√£o sendo inves¬≠ti¬≠gadas as raz√Ķes.

Foi infor­ma­do ain­da que o país real­i­zou mais de 208 mil testes até o momen­to e que há 263 pes­soas em unidades de ter­apias inten­si­vas, sendo que 233 delas estão na Grande Buenos Aires. As pes­soas que já tiver­am alta são 7.991.

Edição: Valéria Aguiar/AB

PUBLICIDADE