PUBLICIDADE

mundo

Ap√≥s protestos, dezenas de trabalhadores expatriados s√£o retirados do Iraque 

Várias dezenas de tra­bal­hadores estrangeiros foram reti­ra­dos do Iraque após protestos em uma usi­na de gás na provín­cia de Bas­ra, dis­ser­am autori­dades do setor.

Na quar¬≠ta-feira, cin¬≠co avi√Ķes evac¬≠uaram cer¬≠ca de 40 expa¬≠tri¬≠a¬≠dos da com¬≠pan¬≠hia de petr√≥leo Shell, que admin¬≠is¬≠tra tr√™s cam¬≠pos no sul do pa√≠s, jun¬≠ta¬≠mente com a Mit¬≠subishi e a Bas¬≠ra Gas Com¬≠pa¬≠ny (p√ļbli¬≠ca e majorit√°ria), dis¬≠ser¬≠am fontes aero¬≠por¬≠tu√°rias.

Uma autori­dade do setor de petróleo do Iraque indi­cou que a evac­uação foi deci­di­da após vários dias de protestos por fun­cionários que acusam as autori­dades de não pagarem os salários em dia.

Os expa¬≠tri¬≠a¬≠dos foram ‚Äúrealo¬≠ca¬≠dos tem¬≠po¬≠rari¬≠a¬≠mente‚ÄĚ, disse um por¬≠ta-voz da Shell, que n√£o especi¬≠fi¬≠cou seu des¬≠ti¬≠no. ‚ÄúA pro¬≠du√ß√£o n√£o foi afe¬≠ta¬≠da‚ÄĚ, acres¬≠cen¬≠tou.

O Iraque proibiu os voos com­er­ci­ais des­de o final de março dev­i­do à pan­demia de coro­n­avírus, que con­t­a­minou mais de 3.000 pes­soas no país e deixou 130 mor­tos.

Ape¬≠nas avi√Ķes fre¬≠ta¬≠dos para evac¬≠ua√ß√Ķes s√£o autor¬≠iza¬≠dos a voar.

O Iraque, o segun­do maior pro­du­tor da Orga­ni­za­ção dos País­es Expor­ta­dores de Petróleo (OPEP), atrav­es­sa a pior crise finan­ceira de sua história recente.

Sua econo­mia depende quase que exclu­si­va­mente do petróleo, cujos preços estão em que­da livre.

str-mjg/s­b­h/awa/pc/m­b/mr Por: AFP

PUBLICIDADE