economia

Número de linhas móveis chega a 231,8 milhões em novembro

 - REVISTA MAISJR

O número de linhas móveis totalizou 231.827.959 em novembro de 2018, sendo 133.377.989 pré-pagas (57,53%) e 98.449.970 pós-pagas (42,46%). Segundo levantamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), divulgado hoje (11), o serviço de telefonia móvel perdeu 1.519.902 linhas em relação ao mês anterior, o que equivale a menos 0,65%. Nos últimos 12 meses, houve uma redução de 7.263.823 linhas, o que corresponde a uma queda de 3,04% em 2018.

As maiores participações de mercado no Brasil ocorreram no estado São Paulo, com 62.968.682 linhas móveis em operação (27,16% do mercado), em Minas Gerais, com 21.887.708 linhas (9,44% do mercado), e no Rio de Janeiro, com 19.858.419 linhas (8,56% do mercado).

A Telefônica (Vivo) foi a operadora com maior quantidade de clientes, com 73.605.812 linhas. Em segundo lugar ficou a Claro, com 58.873.132 linhas; em terceiro, a Tim, com 56.016.292 linhas; e, na quarta posição, a Oi, com 37.411.881 linhas.

Entre as prestadoras de pequeno porte (PPP), ou seja, empresas que detêm menos de 5% do mercado, a Nextel registrou a maior quantidade de clientes em novembro, com 3.276.717 linhas, seguida pela Algar (1.289.852), Porto Seguro (781.453), Datora (92.558 linhas) e aSercomtel (62.974). Outras empresas somaram 117.288 linhas.  No acumulado do ano, as  PPP registraram crescimento de 1.085.034 linhas, enquanto as quatro grandes, somadas, registraram queda de 8.348.857 linhas.

Nos últimos 12 meses, os estados que apresentaram crescimento no número de linhas móveis foram Roraima com saldo de 32.527 linhas (+6,75%); Amapá, com saldo de 28.327 linhas (+4,02%); Amazonas, 117.787 linhas (+3,41%); Espírito Santo, 23.789 (+0,63%); São Paulo, 356.839 linhas (+0,57%); e o Acre apresentou saldo de 820 linhas, aumento de 0,11%.

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista