PUBLICIDADE

economia

Dólar sobe 2,5% e bate máxima em um mês com tensão externa e apreensão fiscal no Brasil

Com a vol¬≠ta da ten¬≠s√£o no mer¬≠ca¬≠do finan¬≠ceiro, o d√≥lar reto¬≠mou a tra¬≠jet√≥ria de alta ap√≥s um breve al√≠vio no come√ßo do m√™s, quan¬≠do chegou a perder o n√≠v¬≠el dos R$ 5. Uma com¬≠bi¬≠na√ß√£o de pio¬≠ra do cen√°rio exter¬≠no e um cli¬≠ma pol√≠ti¬≠co e econ√īmi¬≠co pre¬≠ocu¬≠pante no Brasil levaram a moe¬≠da amer¬≠i¬≠cana para sua m√°x¬≠i¬≠ma em um m√™s.

O dólar fechou esta sex­ta-feira (26) com val­oriza­ção de 2,58% ante o real, cota­do a R$ 5,4642 na com­pra e R$ 5,4652 na ven­da, acu­mu­lan­do uma alta de 2,76% nes­ta sem­ana. Deste terça, quan­do chegou a cair para R$ 5,15, a moe­da já subiu mais de R$ 0,30.

Boa parte deste movi¬≠men¬≠to est√° rela¬≠ciona¬≠do ao aumen¬≠to da aver¬≠s√£o ao risco no mun¬≠do todo con¬≠forme os casos de Covid-19 voltam a aumen¬≠tar em diver¬≠sas regi√Ķes que reabri¬≠ram suas econo¬≠mias. Nos Esta¬≠dos Unidos foram mais de 37 mil casos da doen√ßa em um s√≥ dia, o maior n√ļmero j√° reg¬≠istra¬≠do. A maior econo¬≠mia do mun¬≠do tem mais de 2,4 mil¬≠h√Ķes de con¬≠t¬≠a¬≠m¬≠i¬≠na¬≠dos.

Com isso, os gov¬≠er¬≠nadores de alguns esta¬≠dos amer¬≠i¬≠canos come√ßaram a revert¬≠er os planos de reabrir as ativi¬≠dades ap√≥s este salto de casos. A cidade de Nova York, con¬≠tu¬≠do, ruma para acionar mais uma eta¬≠pa de reaber¬≠tu¬≠ra em 6 de jul¬≠ho, que incluir√° aval para refei√ß√Ķes den¬≠tro de restau¬≠rantes, esportes em equipe e servi√ßos de beleza. Do out¬≠ro lado, a Fl√≥ri¬≠da viu um aumen¬≠to de casos e o Texas orde¬≠nou o fechamen¬≠to de esta¬≠b¬≠elec¬≠i¬≠men¬≠tos.

Mes¬≠mo sendo um movi¬≠men¬≠to glob¬≠al, o c√Ęm¬≠bio no Brasil vol¬≠ta a ter um desem¬≠pen¬≠ho pior que os pares emer¬≠gentes diante, prin¬≠ci¬≠pal¬≠mente de um aumen¬≠to da apreen¬≠s√£o sobre a quest√£o fis¬≠cal.

O pres¬≠i¬≠dente da C√Ęmara dos Dep¬≠uta¬≠dos, Rodri¬≠go Maia, disse que estu¬≠dar√° a pos¬≠si¬≠bil¬≠i¬≠dade de mudan√ßa no teto de gas¬≠tos. Enquan¬≠to isso, o pres¬≠i¬≠dente Jair Bol¬≠sonaro disse em trans¬≠mis¬≠s√£o nas redes soci¬≠ais a exten¬≠s√£o do aux√≠lio emer¬≠gen¬≠cial al√©m do sinal¬≠iza¬≠do ante¬≠ri¬≠or¬≠mente, com parce¬≠las de R$ 500, R$ 400 e R$ 300. Estas quest√Ķes ger¬≠am incertezas sobre o cen√°rio fis¬≠cal do Pa√≠s e como isso ir√° pesar para os pr√≥x¬≠i¬≠mos meses neste cen√°rio de crise.

Depois das declar¬≠a√ß√Ķes sobre o teto de gas¬≠tos, Maia voltou a falar sobre o assun¬≠to e ressaltou que a dis¬≠cuss√£o s√≥ deve ocor¬≠rer mes¬≠mo ap√≥s a aprova√ß√£o das refor¬≠mas admin¬≠is¬≠tra¬≠ti¬≠va, trib¬≠ut√°ria e do pacto fed¬≠er¬≠a¬≠ti¬≠vo. Segun¬≠do ele, o Or√ßa¬≠men¬≠to hoje √© volta¬≠do para despe¬≠sas pas¬≠sadas, sendo que as refor¬≠mas s√£o indis¬≠pen¬≠s√°veis

‚Äú√Č pre¬≠ciso encon¬≠trar espa√ßo no or√ßa¬≠men¬≠to para faz¬≠er mais inves¬≠ti¬≠men¬≠tos, mas isso n√£o pode ser feito com cri¬≠a√ß√£o de mais despe¬≠sas ou com aumen¬≠to de car¬≠ga trib¬≠ut√°ria [‚Ķ] N√£o √© pre¬≠ciso mex¬≠er no teto ago¬≠ra‚ÄĚ, disse o dep¬≠uta¬≠do, desta¬≠can¬≠do que a PEC do or√ßa¬≠men¬≠to de guer¬≠ra j√° resolveu a quest√£o fis¬≠cal de 2020.

Estas declar¬≠a√ß√Ķes aju¬≠daram a aliviar um pouco a ten¬≠s√£o, fazen¬≠do o d√≥lar se dis¬≠tan¬≠ciar da m√°x¬≠i¬≠ma do dia, ape¬≠sar de man¬≠ter os fortes gan¬≠hos de mais de 2%.

Mais um fator que pesou no mer¬≠ca¬≠do foi a fala na v√©spera do pres¬≠i¬≠dente do Ban¬≠co Cen¬≠tral, Rober¬≠to Cam¬≠pos Neto. Ele afir¬≠mou que a volatil¬≠i¬≠dade da moe¬≠da aumen¬≠tou e que olha para a quest√£o, mas refor√ßou que o c√Ęm¬≠bio √© flu¬≠tu¬≠ante e que as atu¬≠a√ß√Ķes recentes do BC foram bem suce¬≠di¬≠das.

Neste cen√°rio, o real tem sido a mais vol√°til entre as prin¬≠ci¬≠pais moedas nas √ļlti¬≠mas duas sem¬≠anas, com¬≠por¬≠tan¬≠do-se como um ati¬≠vo de beta alto em meio √†s oscila√ß√Ķes globais. Nes¬≠ta sex¬≠ta, o BC voltou a atu¬≠ar no c√Ęm¬≠bio, venden¬≠do US$ 502,5 mil¬≠h√Ķes em leil√£o √† vista, enquan¬≠to mais cedo foi aceito US$ 1,5 bil¬≠h√£o em leil√Ķes de lin¬≠ha.

Em entre¬≠vista para a Bloomberg, Hidea¬≠ki Iha, oper¬≠ador de c√Ęm¬≠bio da Fair Cor¬≠re¬≠to¬≠ra, afir¬≠ma que at√© o d√≥lar chegar a R$ 5,20, o BC esta¬≠va deixan¬≠do o mer¬≠ca¬≠do ‚Äúandar‚ÄĚ. Mas, con¬≠forme a moe¬≠da se aprox¬≠i¬≠ma de R$ 5,50, se a autori¬≠dade n√£o inter¬≠vir, corre o risco da divisa cam¬≠in¬≠har para R$ 6. ‚ÄúNa √ļlti¬≠ma vez, demor¬≠ou muito e quan¬≠do viu j√° ia bater R$ 6. Ven¬≠do o pas¬≠sa¬≠do, BC perce¬≠beu que tem que entrar antes‚ÄĚ, disse ele.

Em relat√≥rio nes¬≠ta sex¬≠ta, Jos√© Faria J√ļnior, dire¬≠tor da Wag¬≠n¬≠er Inves¬≠ti¬≠men¬≠tos, deixa o aler¬≠ta da import√Ęn¬≠cia do pata¬≠mar dos R$ 5,45, que pode des¬≠en¬≠cadear altas maiores. Segun¬≠do ele, o d√≥lar est√° em tend√™n¬≠cia de que¬≠da no m√©dio pra¬≠zo e alta no lon¬≠go pra¬≠zo, mas isso pode mudar com a que¬≠bra de alguns n√≠veis.

‚ÄúNos¬≠sa moe¬≠da est√° muito vol√°til, subiu R$ 0,30 de ter√ßa-feira √† tarde para hoje de man¬≠h√£. Momen¬≠to de mui¬≠ta aten√ß√£o, pois aci¬≠ma de R$ 5,45 pode engatar nova alta‚ÄĚ, con¬≠clui o anal¬≠ista.

*Com infor¬≠ma√ß√Ķes InfoMoney

PUBLICIDADE