PUBLICIDADE

s√£o paulo

‚ÄúVontade de mandar a conta para o ministro‚ÄĚ, diz Doria sobre gastos com Andr√© do Rap

O gov¬≠er¬≠nador de S√£o Paulo, Jo√£o Doria anun¬≠ciou que a for√ßa-tare¬≠fa para recap¬≠tura do traf¬≠i¬≠cante Andr√© do Rap deve cus¬≠tar aprox¬≠i¬≠mada¬≠mente R$ 2 mil¬≠h√Ķes ao esta¬≠do.

‚ÄúA despe¬≠sa para recu¬≠per¬≠ar o fugi¬≠ti¬≠vo Andr√© do Rap, que foi lib¬≠er¬≠a¬≠do por um habeas cor¬≠pus do min¬≠istro Mar¬≠co Aur√©lio de Mel¬≠lo, rep¬≠re¬≠sen¬≠ta para os cofres p√ļbli¬≠cos de S√£o Paulo cer¬≠ca de R$ 2 mil¬≠h√Ķes. Me d√° von¬≠tade, inclu¬≠sive, de man¬≠dar a con¬≠ta para o min¬≠istro‚ÄĚ, afir¬≠mou o gov¬≠er¬≠nador.

Segun¬≠do o gov¬≠er¬≠nador, o val¬≠or deve ser desem¬≠bol¬≠sa¬≠do ao lon¬≠go de 2 meses de oper¬≠a√ß√£o. Al√©m de S√£o Paulo, agentes da Pol√≠¬≠cia Fed¬≠er¬≠al, e as pol√≠¬≠cias civis do Paran√° e San¬≠ta Cata¬≠ri¬≠na con¬≠tin¬≠u¬≠am atr√°s do traf¬≠i¬≠cante des¬≠de que voltou a ser con¬≠sid¬≠er¬≠a¬≠do for¬≠agi¬≠do da Justi√ßa.

Enten­da o caso

O traf­i­cante André Oliveira Mace­do, con­heci­do como André do Rap, um dos chefes do Primeiro Coman­do da Cap­i­tal, é sus­peito de ter deix­a­do o país. André do Rap foi lib­er­ta­do da Pen­i­ten­ciária de Pres­i­dente Vences­lau, no inte­ri­or paulista, na man­hã do sába­do (10), após ter um habeas cor­pus con­ce­di­do pelo min­istro do Supre­mo Tri­bunal Fed­er­al (STF) Mar­co Aurélio Mel­lo. O pres­i­dente do STF, Luiz Fux, sus­pendeu a decisão horas depois e deter­mi­nou que o traf­i­cante voltasse à prisão. Ele, no entan­to, não foi encon­tra­do.

Con­tin­ua após a pub­li­ci­dade

Inves¬≠ti¬≠gadores acred¬≠i¬≠tam que ele pos¬≠sa estar no Paraguai. Em nota, a Sec¬≠re¬≠taria da Segu¬≠ran√ßa P√ļbli¬≠ca (SSP) afir¬≠mou que poli¬≠ci¬≠ais dos depar¬≠ta¬≠men¬≠tos Estad¬≠ual de Inves¬≠ti¬≠ga√ß√Ķes Crim¬≠i¬≠nais (DEIC), de Homic√≠¬≠dios e de Pro¬≠te√ß√£o √† Pes¬≠soa (DHPP) e de Oper¬≠a√ß√Ķes Poli¬≠ci¬≠ais Espe¬≠ci¬≠ais (DOPE) est√£o em dilig√™n¬≠cias des¬≠de a tarde do s√°ba¬≠do (10) para ten¬≠tar encon¬≠trar Andr√© do Rap.

Quem é André do Rap

O traf­i­cante foi pre­so em setem­bro de 2019 durante uma oper­ação poli­cial. Ele esta­va em um con­domínio de luxo em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. De acor­do com a polí­cia, ele exerce posição de chefia no PCC, geren­cian­do remes­sas de cocaí­na à Europa.

Quan­do foi pre­so, ele chegou a São Paulo em um helicóptero par­tic­u­lar. João Doria (PSBD), gov­er­nador de São Paulo, disse que man­dou a polí­cia realizar uma força-tare­fa para encon­trar o crim­i­noso. Ele tam­bém criti­cou a decisão de Mar­co Aurélio Mel­lo.

O min¬≠istro do STF ale¬≠gou, na decis√£o, que Andr√© do Rap esta¬≠va pre¬≠so h√° muito tem¬≠po pro¬≠vi¬≠so¬≠ri¬≠a¬≠mente. A leg¬≠is¬≠la√ß√£o, que mudou recen¬≠te¬≠mente, deter¬≠mi¬≠na que pris√Ķes desse tipo sejam revis¬≠tas a cada 90 dias.

Quan¬≠do foi lib¬≠er¬≠ta¬≠do no √ļlti¬≠mo s√°ba¬≠do (10), o traf¬≠i¬≠cante ale¬≠gou que mora¬≠va no Guaru¬≠j√°, no litoral de S√£o Paulo, mas n√£o foi encon¬≠tra¬≠do no endere√ßo infor¬≠ma¬≠do.

*Com infor¬≠ma√ß√Ķes da  Reda√ß√£o VEJA S√£o Paulo

PUBLICIDADE