PUBLICIDADE

brasil

V√≠timas de viol√™ncia dom√©stica poder√£o fazer den√ļncia em farm√°cias

Uma cam¬≠pan¬≠ha pro¬≠movi¬≠da pelo Con¬≠sel¬≠ho Nacional de Justi√ßa (CNJ) e pela Asso¬≠ci¬≠a√ß√£o dos Mag¬≠istra¬≠dos Brasileiros (AMB) pre¬≠tende incen¬≠ti¬≠var as v√≠ti¬≠mas de vio¬≠l√™n¬≠cia dom√©sti¬≠ca a denun¬≠cia¬≠rem agress√Ķes nas farm√°cias.Pela cam¬≠pan¬≠ha Sinal Ver¬≠mel¬≠ho con¬≠tra a Vio¬≠l√™n¬≠cia Dom√©sti¬≠ca, que ser√° lan√ßa¬≠da nes¬≠ta quar¬≠ta-feira (10), bas¬≠ta mostrar um X ver¬≠mel¬≠ho na pal¬≠ma da m√£o para que o aten¬≠dente ou o far¬≠ma¬≠c√™u¬≠ti¬≠co enten¬≠da tratar-se de uma den√ļn¬≠cia e em segui¬≠da acione a pol√≠¬≠cia e encam¬≠in¬≠he o acol¬≠hi¬≠men¬≠to da v√≠ti¬≠ma.  

A a√ß√£o √© volta¬≠da para as mul¬≠heres que t√™m difi¬≠cul¬≠dade para prestar queixa de abu¬≠sos, seja por ver¬≠gonha ou por medo. ‚ÄúA v√≠ti¬≠ma, muitas vezes, n√£o con¬≠segue denun¬≠ciar as agress√Ķes porque est√° sob con¬≠stante vig¬≠il√Ęn¬≠cia. Por isso, √© pre¬≠ciso agir com urg√™n¬≠cia‚ÄĚ, disse a pres¬≠i¬≠dente da AMB, Rena¬≠ta Gil, de acor¬≠do com o mate¬≠r¬≠i¬≠al da cam¬≠pan¬≠ha.

Cer¬≠ca de 10 mil far¬≠m√°¬≠cias de todo o pa√≠s, fil¬≠i¬≠adas a duas asso¬≠ci¬≠a√ß√Ķes do setor, s√£o par¬≠ceiras na ini¬≠cia¬≠ti¬≠va. Segun¬≠do o mate¬≠r¬≠i¬≠al da cam¬≠pan¬≠ha, aten¬≠dentes e far¬≠ma¬≠c√™u¬≠ti¬≠cos seguir√£o pro¬≠to¬≠co¬≠los preesta¬≠b¬≠ele¬≠ci¬≠dos para lidar com a situ¬≠a√ß√£o e n√£o nec¬≠es¬≠sari¬≠a¬≠mente ser√£o chama¬≠dos a teste¬≠munhar nos casos.

Entre mar√ßo e abril deste ano, j√° em meio √† pan¬≠demia do novo coro¬≠n¬≠av√≠rus, os casos de fem¬≠i¬≠nic√≠¬≠dio cresce¬≠r¬≠am 22,2% em rela√ß√£o ao mes¬≠mo per√≠o¬≠do do ano pas¬≠sa¬≠do, de acor¬≠do com um lev¬≠an¬≠ta¬≠men¬≠to feito em 12 esta¬≠dos e divul¬≠ga¬≠do na sem¬≠ana pas¬≠sa¬≠da pelo F√≥rum Brasileiro de Segu¬≠ran√ßa P√ļbli¬≠ca (FBSP).

No mes¬≠mo lev¬≠an¬≠ta¬≠men¬≠to, o FBSP apon¬≠tou que¬≠da na aber¬≠tu¬≠ra de boletins de ocor¬≠r√™n¬≠cia lig¬≠a¬≠dos √† vio¬≠l√™n¬≠cia dom√©sti¬≠ca. Para a enti¬≠dade, os dados do lev¬≠an¬≠ta¬≠men¬≠to demon¬≠stram que, ao mes¬≠mo tem¬≠po em que est√£o mais vul¬≠ner√°veis durante a crise san¬≠it√°ria, as mul¬≠heres t√™m tido mais difi¬≠cul¬≠dade para for¬≠malizar queixa con¬≠tra os agres¬≠sores.

Edição: Nádia Franco/AB

PUBLICIDADE