PUBLICIDADE

s√£o paulo

São Paulo ultrapassa 1,1 milhão de exames de Covid-19 e lança Placar de Testes

O Esta­do de São Paulo já real­i­zou mais de 1,1 mil­hão de exam­es para diag­nós­ti­co do novo coro­n­avírus. O bal­anço inédi­to foi apre­sen­ta­do jun­ta­mente com o lança­men­to do Placar de Testes do Gov­er­no de SP.

O lev¬≠an¬≠ta¬≠men¬≠to total¬≠iza 1.158.851 testes real¬≠iza¬≠dos at√© o dia 30 de jun¬≠ho e mostra um aumen¬≠to de 514% no vol¬≠ume de testagem, des¬≠de abril, com cresci¬≠men¬≠to men¬≠sal e grada¬≠ti¬≠vo.  Em mar√ßo, foram 26 mil; em abril, qua¬≠dru¬≠pli¬≠cou, chegan¬≠do a 108 mil; em maio chegou a 361 mil, mais que o trip¬≠lo em com¬≠para¬≠√ß√£o ao m√™s ante¬≠ri¬≠or; por fim, em jun¬≠ho, nova¬≠mente foi dobra¬≠da a capaci¬≠dade, chegan¬≠do a 663 mil testes no m√™s pas¬≠sa¬≠do.

Em jul¬≠ho, na primeira sem¬≠ana epi¬≠demi¬≠ol√≥g¬≠i¬≠ca (entre os dias 5 e 11), foram 128 mil testes. Os n√ļmeros s√£o resul¬≠ta¬≠dos das ini¬≠cia¬≠ti¬≠vas de ampli¬≠a√ß√£o da testagem na rede p√ļbli¬≠ca de sa√ļde e do mon¬≠i¬≠tora¬≠men¬≠to da rede pri¬≠va¬≠da, con¬≠gre¬≠gan¬≠do infor¬≠ma√ß√Ķes.

‚ÄúEm dois meses, aumen¬≠ta¬≠mos a capaci¬≠dade de testagem em mais de 500%. O bal¬≠an√ßo de jul¬≠ho nos aprox¬≠i¬≠ma de 45 a 50 testes a cada 100 mil habi¬≠tantes e isto nos colo¬≠ca no pata¬≠mar de ref¬≠er¬≠en¬≠cia da Ale¬≠man¬≠ha, mas com adap¬≠ta√ß√Ķes e fer¬≠ra¬≠men¬≠tas para a nos¬≠sa real¬≠i¬≠dade. Nos¬≠sa meta √© que S√£o Paulo seja refer¬≠√™n¬≠cia no Brasil e no mun¬≠do. Em jul¬≠ho temos o tra¬≠bal¬≠ho de man¬≠ter e em agos¬≠to expandir a expec¬≠ta¬≠ti¬≠va, mel¬≠ho¬≠rar e mod¬≠ern¬≠izar a estrat√©¬≠gia de mon¬≠i¬≠tora¬≠men¬≠to e iso¬≠la¬≠men¬≠to de casos para com¬≠bat¬≠er a pan¬≠demia‚ÄĚ, afir¬≠mou a Secret√°ria de Esta¬≠do de Desen¬≠volvi¬≠men¬≠to Econ√īmi¬≠co, Patr√≠¬≠cia Ellen.

Ela desta¬≠cou ain¬≠da as medi¬≠das de incen¬≠ti¬≠vo √† testagem, como o Selo de Testagem cedi¬≠do √†s empre¬≠sas, a Res¬≠olu√ß√£o que estip¬≠u¬≠lou a obri¬≠ga¬≠to¬≠riedade de repor¬≠tar n√ļmeros de testes real¬≠iza¬≠dos e as fer¬≠ra¬≠men¬≠tas de mon¬≠i¬≠tora¬≠men¬≠to desen¬≠volvi¬≠das para con¬≠tribuir com as ativi¬≠dades de Vig¬≠il√Ęn¬≠cia.
O bal­anço apre­sen­ta ain­da a pro­porção dos tipos de testes uti­liza­dos.

Ain­da em março, havia ape­nas diag­nós­ti­co por RT-PCR (tran­scrip­tase polimerase). A par­tir de abril, os testes rápi­dos pas­sam a ser uti­liza­dos com maior ênfase, respon­den­do por 17% do total de exam­es naque­le mês. Em maio, o per­centu­al saltou para 33% e, em jun­ho, chegou a 34%. No iní­cio de jul­ho, a pro­porção é de 43%.

Diari­a­mente, o Gov­er­no de SP já divul­ga, nas cole­ti­vas, a pro­porção dos tipos de testes entre o total de casos con­fir­ma­dos. Dos 402.048 diag­nós­ti­cos pos­i­tivos de COVID-19 em SP, 281.512 foram do tipo PCR, 113.618 testes rápi­dos e 6.907 por out­ros méto­dos. Con­sideran­do ape­nas os casos con­fir­ma­dos des­de ontem (8.872), foram 5.287 de PCR, 3.244 rápi­dos e 341 por out­ros méto­dos.

‚ÄúO teste √© uma fer¬≠ra¬≠men¬≠ta fun¬≠da¬≠men¬≠tal para enfrentar¬≠mos a pan¬≠demia. Por meio dele, con¬≠seguimos iden¬≠ti¬≠ficar a pes¬≠soa infec¬≠ta¬≠da e aux¬≠il¬≠iar nas a√ß√Ķes de vig¬≠il√Ęn¬≠cia, incluin¬≠do a indi¬≠ca√ß√£o da quar¬≠ente¬≠na para a pes¬≠soa infec¬≠ta¬≠da e seus con¬≠tac¬≠tantes. Assim, n√£o ape¬≠nas reduz¬≠i¬≠mos a propa¬≠ga√ß√£o do coro¬≠n¬≠av√≠rus, como tam¬≠b√©m reuni¬≠mos ele¬≠men¬≠tos con¬≠tribuem para a defini√ß√£o das medi¬≠das de retoma¬≠da grad¬≠ual das ativi¬≠dades de for¬≠ma con¬≠sciente e segu¬≠ra, sem¬≠pre com o foco de sal¬≠var vidas‚ÄĚ, disse o Secret√°rio Exec¬≠u¬≠ti¬≠vo de Esta¬≠do da Sa√ļde, Eduar¬≠do Ribeiro Adri¬≠ano.

No Esta¬≠do de S√£o Paulo, o enfrenta¬≠men¬≠to da pan¬≠demia √© mul¬≠tifa¬≠to¬≠r¬≠i¬≠al, alian¬≠do estrat√©¬≠gias de mon¬≠i¬≠tora¬≠men¬≠to da capaci¬≠dade hos¬≠pi¬≠ta¬≠lar, da evolu√ß√£o da pan¬≠demia quan¬≠to aos casos, √≥bitos e inter¬≠na√ß√Ķes, al√©m do for¬≠t¬≠alec¬≠i¬≠men¬≠to da testagem e mon¬≠i¬≠tora¬≠men¬≠to de con¬≠tatos.

A testagem em mas­sa é um dos mecan­is­mos mais impor­tantes para reduzir a veloci­dade de con­tá­gio do coro­n­avírus. Assim que o paciente é diag­nos­ti­ca­do como caso pos­i­ti­vo, ele é iso­la­do e tam­bém há mon­i­tora­men­to das pes­soas com quem teve con­ta­to, per­mitin­do a checagem de novos casos sus­peitos com o surg­i­men­to de sin­tomas como tosse seca, febre e fal­ta de ar.

O dire¬≠tor do Insti¬≠tu¬≠to Butan¬≠tan, Dimas Covas, que coor¬≠de¬≠na a Platafor¬≠ma de Diag¬≠n√≥s¬≠ti¬≠co de Coro¬≠n¬≠av√≠rus em SP, enfa¬≠ti¬≠zou o difer¬≠en¬≠cial da testagem no Esta¬≠do de S√£o Paulo: ‚ÄúN√£o √© a mes¬≠ma estrat√©¬≠gia da Cor¬≠eia, da It√°lia e dos Esta¬≠dos Unidos. √Č uma estrat√©¬≠gia que esta¬≠mos desen¬≠vol¬≠ven¬≠do aqui no nos¬≠so pa√≠s, onde temos fave¬≠las, aldeias ind√≠¬≠ge¬≠nas, quilom¬≠bo¬≠las, onde pre¬≠cisamos estar pre¬≠sente com o nos¬≠so sis¬≠tema de sa√ļde. Sob a lid¬≠er¬≠an√ßa do nos¬≠so Gov¬≠er¬≠nador, temos feito isso de for¬≠ma exem¬≠plar, dia a dia. Esta¬≠mos tra¬≠bal¬≠han¬≠do incansavel¬≠mente na sa√ļde. Vamos aumen¬≠tar, mel¬≠ho¬≠rar a capaci¬≠dade de apli¬≠ca√ß√£o de testes. que fazem parte de uma estrat√©¬≠gia muito maior de com¬≠bate √† epi¬≠demia‚ÄĚ, disse Covas.

Os exam­es do tipo RT-PCR ( Tran­scrição rever­sa segui­da de reação em cadeia da polimerase) servem para con­fir­mar se a pes­soa está infec­ta­da, sendo indi­ca­do até o séti­mo dia de sin­tomas gri­pais). Já os testes rápi­dos per­mitem iden­ti­ficar se o paciente já foi con­t­a­m­i­na­do no pas­sa­do e pas­sou a pos­suir anti­cor­pos con­tra o coro­n­avírus, com recomen­dação de uso após o oita­vo dia de sin­toma ou para pes­soas ass­in­tomáti­cas.

O Placar de Testes do Gov¬≠er¬≠no de SP ser√° pub¬≠li¬≠ca¬≠do e atu¬≠al¬≠iza¬≠do peri¬≠odica¬≠mente na p√°gi¬≠na ofi¬≠cial do SIMI-SP: https://www.saopaulo.sp.gov.br/planosp/simi/.

PUBLICIDADE