PUBLICIDADE

1.0 - RADAR

Restaurante da UERJ é ocupado por alunos

 

Com a situação de penúria a qual a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) está submetida, estudantes decidiram ocupar, na noite desta terça-feira, o bandejão da universidade. Segundo os alunos, o restaurante universitário está fora de operação desde o ano passado — o que dificulta a rotina dos universitários da instituição, que, muitas das vezes, precisam passar o dia todo na faculdade. Além disso, o grupo, que permanece no local, reivindica, entre outras pautas, a regularização no pagamento de bolsas, salários e também dos repasses para a Uerj.

— (Sem o restaurante universitário) os estudantes e bolsistas que passam o dia na Uerj se alimentam de salgados que custam mais caro do que a refeição do bandejão, cujo valor é R$2 para alunos cotistas e R$ 3 para estudantes em geral — disse a estudante de Comunicação Social Karina Santos, de 23 anos. — Além disso, outra pauta prioritária é o pagamento das (empresas) terceirizadas da universidade, as de limpeza entraram em greve esta semana, de bolsas e de salários.

Estudante de Ciências Sociais, Victor de Oliveira, de 26 anos, é um dos alunos que foram prejudicados pela paralisação do funcionamento do restaurante universitário. Ele, que ingressou na universidade pelo sistema de cotas e estagia em um dos laboratórios da instituição, afirmou que a falta do bandejão provoca uma ” rotina desestimulante para manter os textos em dia, a frequência nas aulas e a produtividade no estágio”.

— Esse ano tem sido o ano mais difícil da minha graduação na Uerj. Ter o bandejão fechado é um ponto chave para desestruturar a nossa rotina e o funcionamento da universidade. Sou aluno do bacharelado e licenciatura, tento manter minha renda só com a bolsa permanência e a bolsa de extensão, ambas em atraso, do laboratório em que faço estágio. Ter o bandejão parado significa fome e má alimentação. É almoçar um salgado em um dia e não almoçar no seguinte.

Durante a madrugada desta quarta-feira, um grupo de alunos permanecia no local. Eles estenderam uma faixa, em frente ao restaurante universitário, com os dizeres “Bandejão Ocupado” e “Contra a Privatização”. Segundo o relato de alunos, após o ato ser iniciado, por volta das 19h, estudantes foram até salas de aulas do campus Maracanã para mobilizar mais pessoas para o ato.

Eles devem decidir durante esta quarta-feira os próximos passos da manifestação.

PAGAMENTO DE TERCEIRIZADOS

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social confirmou, no início da tarde de ontem, que os funcionários terceirizados da área de limpeza da Universidade do Estado do Rio (Uerj) serão pagos até esta quarta-feira.

O depósito dos vencimentos só será possível após uma negociação entre a secretaria e os empresários que possuem contrato com a universidade. A secretaria ainda informou que está “empenhada para regularizar os salários de servidores e funcionários” ligados à Uerj.

 

Foto: Reprodução

Fonte: OGlobo

PUBLICIDADE