PUBLICIDADE

mundo

Itália abre museu com guias que usam roupas nazistas e gera revolta

Uma região do norte da Itália anunciou a abertura de um museu sobre a Segunda Guerra Mundial, em que os guias usam uniformes da Wehrmacht, as forças armadas do regime de Adolf Hitler.

Reprodução/Facebook© Reprodução/Facebook Reprodução/Facebook

O museu está localizado em um antigo bunker nazista em Recoaro Terme, na região do Vêneto. A abertura do museu foi anunciada pelo governador Luca Zaia, do partido de extrema direita Liga.

Na publicação de Luca, que já foi apagada, os funcionários apareciam vestidos com a roupa da Wehrmacht, o que provocou muitas críticas contra o museu. Através de um comunicado, o diretório vêneto da Associação Nacional dos Partisans Italianos (Anpi) expressou “desconcerto” com o anúncio feito por Zaia.

“Não teríamos nada a objetar se a requalificação do bunker fosse voltada a fins de aprofundamento sobre os terríveis eventos bélicos na nossa região. Mas visitas guiadas com pessoas em uniformes da Wehrmacht deixam incrédulos todos aqueles que condenam o nazismo, o fascismo e a ocupação nazista da Itália”, dizia a nota. O comunicado ainda pedia aos representantes políticos “máximo respeito à Constituição e condutas claramente antifascistas”.

Recoaro Terme foi quartel-general de Albert Kesselring, um comandante das forças alemãs na Itália, até a rendição dos nazistas às tropas aliadas.

Em sua defesa, Luca afirmou que suas redes sociais são administradas de maneira “autônoma por uma estrutura própria”, mas pediu desculpas a “todos aqueles que podem ter se ofendido com a postagem”. Segundo Zaia, a montagem do museu é de responsabilidade de uma associação local.

*Com informações Isto É

PUBLICIDADE