PUBLICIDADE

mundo

Interpol apreende 17.000 kits de testes falsos de Covid-19 em operação internacional

Um total de 17.000 kits de testes de COVID-19 fal­sos foram apreen­di­dos durante uma oper­ação coor­de­na­da pela Inter­pol e Europol con­tra o trá­fi­co de bebidas, ali­men­tos e pro­du­tos médi­cos poten­cial­mente perigosos, infor­mou a orga­ni­za­ção inter­na­cional de polí­cia nes­ta quar­ta-feira (22).

A oper¬≠a√ß√£o, que mobi¬≠li¬≠zou as autori¬≠dades de 77 pa√≠s¬≠es entre dezem¬≠bro de 2019 e jun¬≠ho de 2020, tam¬≠b√©m resul¬≠tou na apreen¬≠s√£o de mais de 12.000 toneladas de mer¬≠cado¬≠rias, avali¬≠adas em US$ 40 mil¬≠h√Ķes, no des¬≠man¬≠te¬≠la¬≠men¬≠to de 19 orga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√Ķes do crime orga¬≠ni¬≠za¬≠do e na pris√£o de 407 pes¬≠soas.

Entre os pro­du­tos apreen­di­dos estão pro­du­tos lácteos con­t­a­m­i­na­dos com bac­térias, carne de ani­mais mor­tos ile­gal­mente e pro­du­tos médi­cos fal­si­fi­ca­dos, detal­hou a agên­cia com sede na França em um comu­ni­ca­do.

Al√©m dos fal¬≠sos testes de COVID-19, os poli¬≠ci¬≠ais desco¬≠bri¬≠ram desin¬≠fe¬≠tantes e at√© um car¬≠rega¬≠men¬≠to de molus¬≠cos na √Āfrica do Sul, orig¬≠in√°rio da √Āsia, que foi declar¬≠a¬≠do como equipa¬≠men¬≠to de pro¬≠te√ß√£o m√©di¬≠ca.

‚ÄúEnquan¬≠to os pa√≠s¬≠es de todo o mun¬≠do con¬≠tin¬≠u¬≠am seus esfor√ßos por con¬≠ter a COVID-19, as redes crim¬≠i¬≠nosas que dis¬≠tribuem ess¬≠es pro¬≠du¬≠tos poten¬≠cial¬≠mente perigosos mostram sua deter¬≠mi¬≠na√ß√£o em obter lucros‚ÄĚ, disse o secret√°rio-ger¬≠al da ag√™n¬≠cia, Jur¬≠gen Stock, cita¬≠do na nota.

As apreen¬≠s√Ķes de ali¬≠men¬≠tos ven¬≠ci¬≠dos ou com datas de val¬≠i¬≠dade alter¬≠adas foram sig¬≠ni¬≠fica¬≠ti¬≠va¬≠mente maiores do que nas oper¬≠a√ß√Ķes ante¬≠ri¬≠ores deste tipo, o que, segun¬≠do a ag√™n¬≠cia, √© pos¬≠sivel¬≠mente um sinal de que os crim¬≠i¬≠nosos est√£o aprovei¬≠tan¬≠do a inter¬≠rup√ß√£o das redes de abastec¬≠i¬≠men¬≠to cau¬≠sa¬≠da pelo con¬≠fi¬≠na¬≠men¬≠to.

‚ÄúA mag¬≠ni¬≠tude e a var¬≠iedade de ali¬≠men¬≠tos e bebidas apreen¬≠di¬≠dos nes¬≠ta oper¬≠a√ß√£o servem para lem¬≠brar os cidad√£os que devem estar aten¬≠tos ao que com¬≠pram e que √© necess√°rio que os √≥rg√£os respon¬≠s√°veis pela apli¬≠ca√ß√£o da lei con¬≠tin¬≠uem vigian¬≠do e agin¬≠do‚ÄĚ, acres¬≠cen¬≠tou o chefe da Inter¬≠pol.

*Fonte: Reuters

PUBLICIDADE