PUBLICIDADE

economia

√ćndice que reajusta aluguel acumula 7,24% em 12 meses, segundo pr√©via

O √ćndice Ger¬≠al de Pre√ßos ‚ÄĒ Mer¬≠ca¬≠do (IGP‚ÄĎM), usa¬≠do no rea¬≠juste dos con¬≠tratos de aluguel do pa√≠s, reg¬≠istrou infla√ß√£o de 1,48% na segun¬≠da pr√©via de jun¬≠ho deste ano. A taxa √© supe¬≠ri¬≠or √† obser¬≠va¬≠da na segun¬≠da pr√©via de maio, que havia fica¬≠do em 0,01%, segun¬≠do a Fun¬≠da√ß√£o Get√ļlio Var¬≠gas (FGV).

Com o resul¬≠ta¬≠do da segun¬≠da pr√©via de jun¬≠ho, o IGP‚ÄĎM acu¬≠mu¬≠la infla√ß√£o de 7,24% em 12 meses.

A alta da taxa do IGP‚ÄĎM de maio para jun¬≠ho foi provo¬≠ca¬≠da prin¬≠ci¬≠pal¬≠mente pelos pre√ßos no ata¬≠ca¬≠do, cuja infla√ß√£o subiu de 0,18% na segun¬≠da pr√©via de maio para 2,20% na segun¬≠da pr√©via de jun¬≠ho.

Segun­do a FGV, a inflação dos preços da con­strução tam­bém subiu, de 0,21% para 0,25% no perío­do.

Os preços no vare­jo con­tin­uaram reg­is­tran­do deflação (que­da de preços), de 0,14%, na prévia de jun­ho. Na prévia de maio, no entan­to, a deflação havia sido mais inten­sa (-0,49%).

Edição: Valéria Aguiar/AB

PUBLICIDADE