PUBLICIDADE

economia

√ćndice de Desempenho da Pequena Ind√ļstria mostra recuo recorde

O √ćndice de Desem¬≠pen¬≠ho da Peque¬≠na Ind√ļs¬≠tria divul¬≠ga¬≠do pela Con¬≠fed¬≠er¬≠a√ß√£o Nacional da Ind√ļs¬≠tria (CNI) mostra o impacto da pan¬≠demia da Covid-19 no seg¬≠men¬≠to. O indi¬≠cador apre¬≠sen¬≠tou redu√ß√Ķes de 13 pon¬≠tos em mar√ßo e 4,1 pon¬≠tos em abril, quan¬≠do o indi¬≠cador ficou em 27,1 pon¬≠tos numa escala de 0 a 100. Esse foi o menor √≠ndice da hist√≥ria.

Segun­do a CNI, a retração foi sen­ti­da em todos os setores, com maior ênfase na trans­for­mação, com 17,7 pon­tos neg­a­tivos e con­strução, que­da de 15,7 pon­tos. Em menor escala aparece a extra­ti­va, com uma redução de 6,9 pon­tos.

Nesse cen√°rio, acres¬≠cen¬≠ta a CNI, a situ¬≠a√ß√£o finan¬≠ceira das peque¬≠nas ind√ļs¬≠trias se dete¬≠ri¬≠orou. O √ćndice de Situ¬≠a√ß√£o Finan¬≠ceira da peque¬≠na empre¬≠sa caiu 9,1 pon¬≠tos, para 32 pon¬≠tos. O val¬≠or √© 4,4 pon¬≠tos abaixo do reg¬≠istra¬≠do no 1¬ļ trimestre de 2019 e 5,2 pon¬≠tos abaixo da m√©dia hist√≥ri¬≠ca do √≠ndice.

‚ÄúA fal¬≠ta de deman¬≠da, resul¬≠ta¬≠do das restri√ß√Ķes impostas ao com√©r¬≠cio, do iso¬≠la¬≠men¬≠to e da pio¬≠ra da con¬≠fi¬≠an√ßa dos con¬≠sum¬≠i¬≠dores, assum¬≠iu a primeira posi√ß√£o no rank¬≠ing de prin¬≠ci¬≠pais prob¬≠le¬≠mas enfrenta¬≠dos pelas peque¬≠nas empre¬≠sas da ind√ļs¬≠tria de trans¬≠for¬≠ma√ß√£o‚ÄĚ, desta¬≠ca o relat√≥rio. ‚ÄúComo resul¬≠ta¬≠do da crise, nota-se, em todos os seg¬≠men¬≠tos, aumen¬≠to da import√Ęn¬≠cia da inadim¬≠pl√™n¬≠cia dos clientes entre os prin¬≠ci¬≠pais prob¬≠le¬≠mas enfrenta¬≠dos pela peque¬≠na ind√ļs¬≠tria. A fal¬≠ta de cap¬≠i¬≠tal de giro tam¬≠b√©m gan¬≠hou import√Ęn¬≠cia entre os prin¬≠ci¬≠pais prob¬≠le¬≠mas‚ÄĚ, com¬≠ple¬≠ta o doc¬≠u¬≠men¬≠to.

Expectativas

O otimis¬≠mo reg¬≠istra¬≠do no in√≠¬≠cio do ano se dete¬≠ri¬≠orou diante da pan¬≠demia de covid-19. Com quedas con¬≠sec¬≠u¬≠ti¬≠vas em mar√ßo (-3,4 pon¬≠tos), abril (-25,2 pon¬≠tos) e maio (-0,1 pon¬≠to), quan¬≠do atingiu 34,8 pon¬≠tos, o √ćndice de Con¬≠fi¬≠an√ßa do Empres√°rio Indus¬≠tri¬≠al (ICEI) atingiu 34,8 pon¬≠tos no √ļlti¬≠mo m√™s. ‚ÄúA fal¬≠ta de con¬≠fi¬≠an√ßa con¬≠tribui para a par¬≠al¬≠isa√ß√£o dos inves¬≠ti¬≠men¬≠tos e difi¬≠cul¬≠ta a recu¬≠per¬≠a√ß√£o da ativi¬≠dade econ√īmi¬≠ca‚ÄĚ, diz o relat√≥rio.

Quadro semel¬≠hante pode ser perce¬≠bido no √ćndice de Per¬≠spec¬≠ti¬≠vas da peque¬≠na ind√ļs¬≠tria, que recu¬≠ou 22,2 pon¬≠tos em abril na com¬≠para¬≠√ß√£o com o m√™s ante¬≠ri¬≠or e ficou em 29,2 pon¬≠tos, menor pata¬≠mar da s√©rie hist√≥ri¬≠ca ini¬≠ci¬≠a¬≠da em novem¬≠bro de 2013. Em maio, o √≠ndice reg¬≠istrou peque¬≠na mel¬≠ho¬≠ra, de 2,5 pon¬≠tos, para 31,7 pon¬≠tos. O √≠ndice apon¬≠ta que as per¬≠spec¬≠ti¬≠vas da peque¬≠na ind√ļs¬≠tria seguem pes¬≠simis¬≠tas, 13,7 pon¬≠tos abaixo da m√©dia hist√≥ri¬≠ca.

Edi√ß√£o: Maria Claudia/Ag√™ncia Brasil 

PUBLICIDADE