PUBLICIDADE

economia

√ćndice de Confian√ßa do Empres√°rio do Com√©rcio cai 1% em agosto

O √ćndice de Confian√ßa do Empres√°rio do Com√©rcio (Icec), registrou queda de 1% em agosto e alcan√ßou 114,9 pontos. Segundo a Confedera√ß√£o Nacional do Com√©rcio (CNC), que calcula o indicador, esse foi o quinto m√™s consecutivo de recuo. Apesar disso, em rela√ß√£o ao mesmo per√≠odo do ano passado houve alta de 10,8%.

Conforme a CNC, todos os sub√≠ndices ca√≠ram no m√™s e o principal destaque negativo, ficou com o referente √†s condi√ß√Ķes atuais da economia, que registrou 88,1 pontos e foi o √ļnico abaixo da zona de satisfa√ß√£o de 100 pontos. O sub√≠ndice teve tamb√©m a maior varia√ß√£o negativa do m√™s (-1,5%).

Para o presidente da CNC, Jos√© Roberto Tadros, a economia brasileira ainda apresenta um ritmo fraco de crescimento e os consumidores seguem cautelosos. Ainda assim, ele apontou um quadro de melhora para o futuro. ‚ÄúIsso afeta a confian√ßa dos empres√°rios, principalmente, em rela√ß√£o ao quadro atual. Mas as expectativas seguem em n√≠veis elevados, mostrando que o com√©rcio v√™ uma melhora no cen√°rio de mais longo prazo‚ÄĚ.

A CNC chamou aten√ß√£o para o fato de que mesmo sendo o foco negativo do Icec de agosto, ‚Äúat√© mesmo o sub√≠ndice que mede a percep√ß√£o quanto √†s condi√ß√Ķes atuais da economia do empres√°rio do com√©rcio avan√ßou +20,9% diante de agosto de 2018, evidenciando uma melhora expressiva do cen√°rio atual em rela√ß√£o ao ano passado‚ÄĚ.

Expectativas

Mesmo com uma retra√ß√£o de 1,4%, o maior sub√≠ndice entre todos que comp√Ķem o Icec, foi o referente √†s expectativas que ficou em 156,3 pontos em agosto. Na compara√ß√£o com o ano passado os empres√°rios mostraram uma percep√ß√£o mais favor√°vel com alta de 7,9%.

Investimento

O ritmo de varia√ß√£o negativa do sub√≠ndice em rela√ß√£o √†s inten√ß√Ķes de investimento ficou menor na compara√ß√£o ao m√™s passado (0,3%) contra queda de 1,1%. De acordo com a CNC, a tend√™ncia positiva na compara√ß√£o com agosto de 2018 se manteve, com alta de 7,5%, o que para a economista da entidade, Catarina Carneiro da Silva, indica um ambiente melhor para os investimentos.

‚ÄúA maioria dos varejistas (65,4%) ainda mant√©m planos de contrata√ß√£o para os pr√≥ximos meses, maior do que a propor√ß√£o do m√™s anterior, quando foi 64,2%‚ÄĚ.

A economista disse que essa foi a √ļnica varia√ß√£o mensal positiva em agosto dentre todos os quesitos, tendo tamb√©m a maior varia√ß√£o (+10,1%) anual do sub√≠ndice. ‚ÄúAo mesmo tempo, o percentual de empres√°rios relatando n√≠vel de estoque abaixo do adequado nos seus estabelecimentos comerciais (15,6%) aumentou pelo quarto m√™s seguido, um ind√≠cio de que eles podem estar mais pessimistas do que deveriam em rela√ß√£o a sua capacidade de venda‚ÄĚ.

Icec

Conforme a CNC, o √ćndice de Confian√ßa do Empres√°rio do Com√©rcio (Icec) √© indicador mensal antecedente, apurado entre os tomadores de decis√£o das empresas do varejo para detectar as tend√™ncias das a√ß√Ķes do setor do ponto de vista do empres√°rio. Fazem parte da amostra, aproximadamente, 6 mil empresas situadas em todas as capitais do Brasil. Os √≠ndices apresentam dispers√Ķes que variam de zero a 200 pontos.