PUBLICIDADE

são paulo

Fim da obrigatoriedade do uso de máscaras pode começar em SP dia 1º de dezembro, prevê governo

O Governo de São Paulo informou nesta quarta-feira (3) que estudos realizados pelo Comitê Cientifico apontam que, a partir de 1º de dezembro, poderá ser decretado o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos. A medida ainda está condicionada à análise dos indicadores de controle da covid-19 no estado, mas que apresentam tendência de queda.

O governador João Doria (PSDB) ressaltou que, por enquanto, a obrigatoriedade é válida em todo o estado até 1º de dezembro. “Quem não usa está passível a multa, isso para a proteção da própria pessoa e das demais. Possivelmente poderemos terá liberação a partir de 1º de dezembro, mas isso ainda depende da análise dos indicadores. Faremos a liberação com muita cautela para que não tenhamos que voltar atrás”, ressaltou.

Segundo o anúncio, para que o estudo considere viável o fim da obrigatoriedade das máscaras, é preciso que o estado atinja a marca de 75% da população com o esquema vacinal completo, além de baixos índices de novos casos, de mortes e de internações.

“A posição do Comitê Científico não está relacionada a flexibilização que houve em alguns locais. Trabalhamos em cima dos indicadores do nosso estado. A gente sente uma pressão maior pela manutenção da máscara por parte de alguns setores do que pela liberação, então vamos manter esse processo gradativo e seguro. Ninguém quer ter retrocesso”, destacou Gabbardo.

Sobre a liberação de 100% da capacidade de público em eventos shows, baladas e eventos esportivos, o coordenador do Comitê Científico destacou que, por enquanto, a obrigatoriedade das máscaras está mantida.

“Estamos exatamente em uma transição importante em que não vai haver mais distanciamento mínimo, os estádios de futebol vão poder receber as pessoas de acordo com sua capacidade, sem distanciamento, várias atividades estão voltando à normalidade. Temos um compromisso com a Federação Paulista de Futebol sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras e apresentação de testes negativos. Se as pessoas passarem já a não usar máscaras, a nossa previsão de liberação em 1º de dezembro poderá ser prejudicada. Então a gente espera que as pessoas continuem utilizando, para que, em pouco tempo, possamos liberar o uso em ambientes abertos”, concluiu Gabbardo.

Capital

Na última quarta-feira (27), o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), disse em entrevista à GloboNews que a capital estuda apresentar um novo estudo sobre o uso de máscaras no dia 10 de novembro.

No entanto, por enquanto, a obrigatoriedade está mantida tanto em locais externos, quanto fechados. O prefeito ressaltou que a administração faz o uso de drones para monitorar se a medida segue sendo cumprida, especialmente em locais de muito movimento, como a Rua 25 de Março, por exemplo.

PUBLICIDADE