PUBLICIDADE

mundo

EUA liberam voos vindos do Brasil em todos os aeroportos

Desde o in√≠cio da semana,¬†voos com proced√™ncia do Brasil podem pousar em qualquer um dos 149 aeroportos internacionais dos Estados Unidos. Desde maio o¬†governo norte-americano havia aplicado restri√ß√Ķes para brasileiros entrarem no pa√≠s.

Antes, o desembarque estava restrito a 15 aeroportos, com centros m√©dicos maiores e procedimentos mais r√≠gidos.¬†Al√©m do Brasil, o relaxamento ser√° aplicado para aeronaves que sa√≠rem da¬†China¬†(com a exce√ß√£o de Macau e Hong Kong), Ir√£,¬†Reino Unido,¬†Irlanda, al√©m dos 26 Estados que comp√Ķe a Zona de Schengen, na Uni√£o Europeia.

O relaxamento, contudo, n√£o √© valido para turistas.¬†Se o passageiro embarcar do Brasil, da China ou de pa√≠ses com restri√ß√Ķes e n√£o tiver visto de residente ou de trabalho, green card ou n√£o for cidad√£o americano, as restri√ß√Ķes de entrada continuam.

O governo dos Estados Unidos refor√ßa que os passageiros n√£o passar√£o mais pela r√≠gida inspe√ß√£o de sa√ļde, uma vez que est√£o sendo priorizadas campanhas educativas e coleta de dados para monitoramento.

De forma geral, a primeira etapa de flexibiliza√ß√£o ocorre apenas na libera√ß√£o para pouso em todos os aeroportos internacionais dos EUA e em cuidados sanit√°rios ‚ÄĒ¬†mas j√° representa um avan√ßo na conex√£o entre os pa√≠ses.

Não à toa, as companhias aéreas estão mais otimistas e preparam a retomada. A expectativa é que o volume de trechos entre Brasil e Estados Unidos volte ao patamar pré-pandemia já em dezembro deste ano.

Exig√™ncias para embarcar (√© preciso ter uma das permiss√Ķes abaixo):

  • Ser cidad√£o norte-americano;
  • Ter green card;
  • Ter visto de residente;
  • Ter visto de trabalho;
  • Ter visto especial (como o diplom√°tico).
PUBLICIDADE