PUBLICIDADE

mundo

EUA dizem, até agora não houve aumento do coronavírus em locais que reabriram

Autoridades norte-americanas ainda n√£o est√£o vendo aumento nos casos de coronav√≠rus em locais que est√£o reabrindo, mas ainda √© cedo para determinar essa tend√™ncia, disse o secret√°rio de Sa√ļde dos Estados Unidos, Alex Azar.

“Estamos observando que em lugares que est√£o abrindo, n√£o estamos vendo esse aumento nos casos”, disse Azar no programa “State of the Union”, da CNN. “Ainda vemos aumento em algumas √°reas que est√£o fechadas.”

No entanto, Azar afirmou que identificar e relatar novos casos leva tempo. Uma parte cr√≠tica da reabertura ser√° a vigil√Ęncia de sintomas semelhantes aos da gripe na popula√ß√£o e outros dados de interna√ß√Ķes hospitalares, bem como o teste de indiv√≠duos assintom√°ticos, segundo ele.

“Ainda √© cedo”, advertiu Azar em entrevista ao “Face the Nation”, da CBS. Ele disse que os dados levar√£o algum tempo para chegar de Estados que reabriram cedo, como Ge√≥rgia e Fl√≥rida.

Quase todos os 50 Estados dos EUA começaram a permitir que alguns negócios reabram e os moradores se movam mais livremente, mas apenas 14 Estados cumpriram as diretrizes do governo federal para suspender medidas destinadas a combater a pandemia, segundo uma análise da Reuters.

Presidente da C√Ęmara dos Deputados, a democrata Nancy Pelosi disse ser imposs√≠vel conhecer a trajet√≥ria do v√≠rus, que matou quase 90 mil pessoas no pa√≠s, sem mais testes.

“N√£o temos ideia do tamanho desse desafio para o nosso pa√≠s, porque ainda n√£o testamos o suficiente”, afirmou Pelosi √† CBS.

Lei aprovada pela C√Ęmara dos Deputados na sexta-feira fornece as chaves para uma reabertura bem-sucedida: testes, rastreamento e tratamento, disse ela. Os republicanos classificaram o projeto como morto ao chegar ao Senado.

Os EUA ficaram muito atr√°s da maioria dos outros pa√≠ses em testes de coronav√≠rus que as autoridades de sa√ļde p√ļblica consideram essenciais para evitar novos surtos.

Azar colocou a responsabilidade nos governos locais em lidar com os planos de reabertura, no momento em que norte-americanos confinados começam a se reunir em bares, praias e parques.

“Essas s√£o determina√ß√Ķes muito localizadas. N√£o h√° uma f√≥rmula √ļnica para reabrir, mas precisamos reabrir, porque n√£o se trata de sa√ļde versus economia. √Č sa√ļde versus sa√ļde”, disse ele.

 

REUTERS AAP / Por Doina Chiacu / WASHINGTON (Reuters)

PUBLICIDADE