PUBLICIDADE

mundo

D贸lar permanece est谩vel na Argentina ap贸s controle cambial

Ap贸s cinco dias de controle cambial definido pelo governo, a Argentina fecha a semana com o d贸lar est谩vel, cotado a 57 pesos. Na sexta-feira passada, o d贸lar chegou a custar 62 pesos.

Os t铆tulos da d铆vida amanheceram pelo terceiro dia consecutivo no “verde”, o que fez o risco pa铆s cair para cerca de 2.000 pontos. Na semana passada, havia ultrapassado os 2.500 pontos.

Desde o an煤ncio, no 煤ltimo domingo, do controle cambial que mant茅m o d贸lar est谩vel, a calma foi retornando ao mercado.

A expectativa para os pr贸ximos dias est谩 no desembolso de US$ 5,4 bilh玫es de d贸lares que o Fundo Monet谩rio Internacional (FMI) dever谩 fazer. O presidente argentino, Mauricio Macri, e o ministro das Finan莽as, Hern谩n Lacunza, afirmam ter cumprido todas as metas fiscais com o FMI e est茫o confiantes no recebimento do dinheiro.

No ano passado, a Argentina recebeu um empr茅stimo de US$ 57 milh玫es do FMI. A primeira parcela deveria ser paga, a princ铆pio, em 2021. Na semana passada, no entanto, o ministro das Finan莽as anunciou, unilateralmente, a renegocia莽茫o do pagamento da d铆vida.

“A Argentina n茫o tem um problema de solv锚ncia, mas de liquidez a m茅dio prazo”, disse Lacunza na ocasi茫o. Segundo o ministro, o pa铆s est谩 comprometido com os pagamentos.

O pa铆s enfrenta, al茅m de uma acirrada campanha eleitoral, uma grave crise econ么mica e social h谩 mais de um ano e meio; tem mais de 30% da popula莽茫o na mis茅ria; e uma das infla莽玫es mais altas do mundo. No ano passado, a infla莽茫o foi de mais de 40% e, neste ano, estima-se que chegue a 55%.

As elei莽玫es gerais, marcadas para o dia 27 de outubro, t锚m a chapa de Alberto Fern谩ndez e da ex-presidente Cristina Kirchner como favorita, tendo recebido 47% dos votos nas prim谩rias. Macri obteve 32% dos votos e tentar谩 reverter a situa莽茫o nas urnas.