PUBLICIDADE

economia

Conab divulga pela primeira vez dados sobre a produção de etanol de milho

Cada vez mais relevante no cen√°rio nacional, o milho j√° √© respons√°vel pela produ√ß√£o de cerca de 1,4 bilh√£o de litros do etanol total produzido no pa√≠s, somando-se anidro e hidratado. Os dados foram coletados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), e divulgados junto com o 1¬ļ Levantamento da Safra 2019/2020 de cana-de-a√ß√ļcar, que traz tamb√©m dados do etanol da cana, al√©m da produ√ß√£o do a√ß√ļcar no pa√≠s.

Segundo o estudo, o estado que mais produz etanol de milho √© Mato Grosso, seguido por Goi√°s e Paran√°. ‚ÄúExiste a perspectiva de surgirem novas unidades de produ√ß√£o, porque outros estados j√° est√£o investindo para iniciar sua produ√ß√£o nos pr√≥ximos anos‚ÄĚ, afirma o diretor de Pol√≠tica Agr√≠cola e Informa√ß√Ķes da Conab, Guilherme Bastos. ‚ÄúEntre as vantagens do milho em rela√ß√£o √† cana, est√° o fato do Brasil ser um dos maiores produtores do gr√£o. E vale lembrar que o produto final √© o mesmo‚ÄĚ.

Quanto aos n√ļmeros da cana-de-a√ß√ļcar, o primeiro ciclo da safra 2019/2020 indica que o Brasil dever√° produzir cerca de 616 milh√Ķes de toneladas, o que representa uma redu√ß√£o de 0,7% em rela√ß√£o √† safra anterior, que foi de 620,4 milh√Ķes de t. A explica√ß√£o seria a retra√ß√£o da √°rea colhida, estimada em 8,38 milh√Ķes de hectares, uma queda de 2,4%, se comparada √† safra 18/19. Embora tenha havido um aumento da produtividade m√©dia, n√£o foi suficiente para influenciar positivamente na produ√ß√£o.

A novidade neste levantamento √© que a produ√ß√£o de a√ß√ļcar voltou a aumentar e dever√° atingir cerca de 31,8 milh√Ķes de toneladas, ou seja, um crescimento de 9,5%.Isso demonstra uma tend√™ncia de reequil√≠brio entre a destina√ß√£o de cana-de-a√ß√ļcar para a fabrica√ß√£o de a√ß√ļcar e etanol‚ÄĚ, garante Bastos. ‚ÄúMas, embora o a√ß√ļcar esteja se recuperando, a tend√™ncia √© que o mercado ainda se mantenha mais atrativo para o etanol, em raz√£o principalmente da grande quantidade que existe de a√ß√ļcar no mercado. A √ćndia, por exemplo, mant√©m a sua produ√ß√£o elevada e isso diminui nossa exporta√ß√£o e puxa o pre√ßo no mercado interno para baixo. Com isso, o produtor opta por investir no combust√≠vel‚ÄĚ, conclui.

O 1¬ļ Levantamento da Cana mostra que a produ√ß√£o total de etanol est√° prevista para 30,3 bilh√Ķes de litros. Isso representa uma diminui√ß√£o de 4,2% em rela√ß√£o √† safra passada, que foi de 33,1 bilh√Ķes. O anidro, utilizado na mistura com a gasolina, dever√° ter aumento de 11%, alcan√ßando 10,6 bilh√Ķes de litros. J√° no caso do hidratado, o total produzido dever√° ser de 19,7 bilh√Ķes de litros, com redu√ß√£o de 16,5%.