PUBLICIDADE

mundo

Comissão do Congresso que investiga presidente peruano adia interrogatório

A Comissão de Fiscalização e Controladoria do Congresso peruano, que investiga o presidente Pedro Castillo em um caso de corrupção, adiou para 27 de junho o interrogatório previsto para esta terça-feira, após um pedido do governante de esquerda.

Essa comissão do Congresso, dominado pela oposição de direita, havia citado Castillo na semana passada, para que se apresentasse em 21 de junho. O presidente alegou nesta segunda-feira problemas de agenda, mas se manifestou disposto a colaborar a partir de 27 de junho.

O caso que colocou o presidente sob a lupa dos congressistas é o mesmo pelo qual o Ministério Público o investiga, um fato sem precedentes na Justiça peruana.

A promotoria investiga Castillo, no poder há 11 meses, pelos crimes de tráfico de influência, organização criminosa e conluio agravado, em um caso que envolve seu entorno político e familiar.

O presidente peruano já passou por um primeiro interrogatório perante a promotoria na última sexta-feira, no qual depôs por quatro horas. Outros quatro investigados do círculo do presidente estão foragidos desde que uma ordem de prisão preventiva foi emitida contra eles.

A legislação peruana impede que um presidente seja levado a julgamento enquanto estiver no poder, mas não o avanço das investigações contra o mesmo, sustenta a promotoria. O mandato de Castillo termina em julho de 2026.

*Com informações da Isto É