PUBLICIDADE

mundo

China: apoio dos EUA para que Taiwan participe da ONU √© “amea√ßa √† paz”

A China disse hoje (27) que o apelo dos Estados Unidos (EUA) √† comunidade internacional para que apoie uma participa√ß√£o “robusta e significativa” de Taiwan nos trabalhos da Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU) representa a maior amea√ßa √† paz e √† estabilidade¬†na regi√£o.

“A China op√Ķe-se firmemente aos √ļltimos coment√°rios feitos sobre a¬†quest√£o pelo secret√°rio de Estado dos EUA, Antony Blinken, e apresentou uma reclama√ß√£o formal a esse respeito”, disse¬†o porta-voz do Minist√©rio dos Neg√≥cios Estrangeiros Zhao Lijian, em entrevista coletiva.

Blinken encorajou todos os Estados-membros das Na√ß√Ķes Unidas a unirem-se a Washington, “para apoiar uma coordena√ß√£o forte e significativa de Taiwan em todo o sistema da ONU e na comunidade internacional”.

O secret√°rio de Estado argumentou que Taiwan √© uma “hist√≥ria de sucesso democr√°tico” e um “parceiro valioso” e “amigo de confian√ßa” dos Estados Unidos.

As declara√ß√Ķes foram dadas¬†logo ap√≥s o 50¬ļ anivers√°rio da incorpora√ß√£o da Rep√ļblica Popular da China nas Na√ß√Ķes Unidas, o que implicou a sa√≠da de Taiwan.

China e Taiwan vivem como territ√≥rios aut√īnomos desde 1949, √©poca em que o antigo governo nacionalista chin√™s se refugiou na ilha, ap√≥s a derrota na guerra civil frente aos comunistas.

O nome oficial de Taiwan √© Rep√ļblica da China.

Pequim considera Taiwan parte do seu território e ameaça a reunificação por meio da força, caso a ilha declare formalmente a independência.

“O apoio dos Estados Unidos aos separatistas de Taiwan, na procura por espa√ßo internacional no seu caminho para a independ√™ncia,¬†√© a maior amea√ßa √† paz e √† estabilidade no Estreito de Taiwan”, afirmou¬†a Embaixada da China nos Estados Unidos, em comunicado.

A representa√ß√£o diplom√°tica acrescentou que os “EUA¬†n√£o podem desafiar e distorcer o princ√≠pio de uma s√≥ China`”, segundo o qual Washington reconhece Pequim como o √ļnico governo leg√≠timo de toda a China, com o entendimento de que Taiwan teria um futuro pac√≠fico.

Os Estados Unidos mantêm, no entanto, laços não oficiais com Taiwan e são o seu principal fornecedor de armamento.

A l√≠der de Taiwan, Tsai Ing-wen, agradeceu a Blinken pelas palavras no¬†Twitter, nessa¬†ter√ßa-feira (26), e garantiu que a ilha continuar√° a “trabalhar com os seus parceiros para superar as dificuldades enfrentadas pela comunidade internacional”.

A tens√£o entre os EUA e a China em torno da ilha aumentou nas √ļltimas semanas, como resultado das √ļltimas incurs√Ķes a√©reas chinesas perto de Taiwan e relatos de que Washington destacou pequeno contingente de militares em Taiwan para treinar o Ex√©rcito local.

PUBLICIDADE