PUBLICIDADE

mundo

Cerca de 2.500 pessoas continuam desaparecidas nas Bahamas

‚ÄúAtualmente, cerca de 2.500 pessoas [constam] do registo de desaparecidos‚ÄĚ devido furac√£o Dorian, nas Bahamas, disse o porta-voz da Ag√™ncia de Gest√£o de Emerg√™ncias das Bahamas (NEMA, na sigla inglesa), Carl Smith.

O respons√°vel acrescentou que esta lista n√£o foi comparada com os registos governamentais das pessoas em abrigos ou deslocadas.

Na terça-feira, Carl Smith explicou que 4.500 pessoas foram deslocadas das suas casas nas ilhas Abaco e Grande Bahama, as mais devastadas após a passagem do furacão.

Em conferência de imprensa, o porta-voz da NEMA referiu que a maioria teve de se deslocar para Nassau, a capital deste arquipélago das Caraíbas.

O Dorian, que no √ļltimo fim de semana deixou mais de 200 mil pessoas sem luz na costa atl√Ęntica do Canad√°, devastou primeiro o arquip√©lago das Bahamas com chuvas torrenciais.

Segundo o primeiro-ministro do arquip√©lago, Hubert Minnis, 60% de Marsh Harbour, a principal cidade das √Ābaco ficou destru√≠da.

Os ventos fortes e as águas castanhas e lamacentas destruíram e danificaram milhares de casas incapacitando a atividade de hospitais e deixando muitas pessoas presas em sótãos.