PUBLICIDADE

mundo

Buenos Aires aumenta restri√ß√Ķes para frear cont√°gio de Covid-19

O pres¬≠i¬≠dente da Argenti¬≠na, Alber¬≠to Fer¬≠n√°n¬≠dez, decid¬≠iu pror¬≠rog¬≠ar uma vez mais a quar¬≠ente¬≠na no pa√≠s, dev¬≠i¬≠do ao aumen¬≠to do n√ļmero de casos de con¬≠t¬≠a¬≠m¬≠i¬≠na√ß√£o pelo novo coro¬≠n¬≠av√≠rus. Entre os dias 1¬ļ e 17 de jul¬≠ho, os res¬≠i¬≠dentes na Regi√£o Met¬≠ro¬≠pol¬≠i¬≠tana de Buenos Aires ter√£o restri√ß√Ķes de cir¬≠cu¬≠la√ß√£o ain¬≠da mais r√≠gi¬≠das. A regi√£o tem 93% dos casos de todo o pa√≠s.

A decis√£o de aumen¬≠tar as medi¬≠das de con¬≠t¬≠role foi toma¬≠da pelo pres¬≠i¬≠dente Fer¬≠n√°n¬≠dez, em con¬≠jun¬≠to com o gov¬≠er¬≠nador de Buenos Aires, Axel Kicillof, e o prefeito da cap¬≠i¬≠tal, Hora¬≠cio Rodr√≠guez Lar¬≠reta.

O an√ļn¬≠cio das novas regras foi feito hoje (26). O gov¬≠er¬≠no deter¬≠mi¬≠nou o retorno √† fase 1 da quar¬≠ente¬≠na, aque¬≠la com medi¬≠das mais r√≠gi¬≠das. H√° duas difer¬≠en√ßas em rela√ß√£o √† quar¬≠ente¬≠na obri¬≠gat√≥ria dec¬≠re¬≠ta¬≠da em 20 de mar√ßo: os ban¬≠cos poder√£o seguir aber¬≠tos e est√£o autor¬≠iza¬≠dos pas¬≠seios recre¬≠ativos com cri¬≠an√ßas.

Ao anun¬≠ciar as medi¬≠das, Fer¬≠n√°n¬≠dez desta¬≠cou que medi¬≠das mais duras s√£o necess√°rias para diminuir o rit¬≠mo de con¬≠t√°¬≠gio da doen√ßa e refor√ßou ter ci√™n¬≠cia de que haver√° per¬≠das econ√īmi¬≠cas. ‚ÄúTemos que faz¬≠er algo para parar o rit¬≠mo de con¬≠t√°¬≠gio, para aliviar os leitos ocu¬≠pa¬≠dos, e seguir garan¬≠ti¬≠n¬≠do que todos os argenti¬≠nos ten¬≠ham a aten√ß√£o que mere¬≠cem. Para muitos, isso que esta¬≠mos resol¬≠ven¬≠do e decidin¬≠do, √© pro¬≠lon¬≠gar um prob¬≠le¬≠ma que tem con¬≠se¬≠qu√™n¬≠cias econ√īmi¬≠cas, eu sei. Mas quero ser fran¬≠co, o Ban¬≠co Mundi¬≠al diz que √© a crise econ√īmi¬≠ca mais grave des¬≠de o ano 1870‚ÄĚ.

Nas novas regras, vigentes a par¬≠tir de 1¬ļ de jul¬≠ho, todos os com√©r¬≠cios dev¬≠er√£o fechar as por¬≠tas, exce¬≠to os de servi√ßos essen¬≠ci¬≠ais, como ven¬≠da de ali¬≠men¬≠tos e pro¬≠du¬≠tos de higiene e limpeza. Esti¬≠ma-se que cer¬≠ca de 50 mil lojas dev¬≠er√£o per¬≠manecer fechadas na cap¬≠i¬≠tal do pa√≠s. O trans¬≠porte p√ļbli¬≠co, por exem¬≠p¬≠lo, fun¬≠cionar√° ape¬≠nas para os tra¬≠bal¬≠hadores dos servi√ßos essen¬≠ci¬≠ais. As ind√ļs¬≠trias com pro¬≠to¬≠co¬≠los de segu¬≠ran√ßa e trans¬≠porte para os empre¬≠ga¬≠dos seguir√£o fun¬≠cio¬≠nan¬≠do nor¬≠mal¬≠mente.

As práti­cas de ativi­dades físi­cas durante a noite, que já tin­ham sido lib­er­adas, serão nova­mente proibidas. Mas os pas­seios com cri­anças, para espaire­cer, seguirão lib­er­a­dos, des­de que, por no máx­i­mo, uma hora e em um raio de 500 met­ros da mora­dia.

A √ļlti¬≠ma exten¬≠s√£o da quar¬≠ente¬≠na no pa√≠s era at√© o dia 28 de jun¬≠ho. Para evi¬≠tar um v√°cuo legal na segun¬≠da-feira (29) e ter√ßa-feira (30), o novo Decre¬≠to Nacional de Urg√™n¬≠cia entrar√° em vig¬≠or na segun¬≠da-feira, mas especi¬≠fi¬≠car√° que, na quar¬≠ta-feira, 1¬ļ de jul¬≠ho, as novas restri√ß√Ķes entram em vig¬≠or.

Dados

Na man¬≠h√£ de hoje, rep¬≠re¬≠sen¬≠tantes do Min¬≠ist√©rio da Sa√ļde argenti¬≠no atu¬≠alizaram os dados da pan¬≠demia. No total, o pa√≠s tem 52.457 casos con¬≠fir¬≠ma¬≠dos de covid-19, sendo 2.606 nas √ļlti¬≠mas 24 horas. O total de mortes chega a 1.167, sendo 34 nas √ļlti¬≠mas 24 horas. Entre todos os infec¬≠ta¬≠dos, 8% cor¬≠re¬≠spon¬≠dem a profis¬≠sion¬≠ais da sa√ļde. H√° 472 pes¬≠soas inter¬≠nadas em Unidades de Ter¬≠apias Inten¬≠si¬≠vas. Na regi√£o met¬≠ro¬≠pol¬≠i¬≠tana de Buenos Aires, 54% dos leitos est√£o ocu¬≠pa¬≠dos. O pa√≠s j√° real¬≠i¬≠zou mais de 318 mil testes, sendo 9.120 ontem (25).

No mun¬≠do, h√° mais de 9 mil¬≠h√Ķes de pes¬≠soas con¬≠t¬≠a¬≠m¬≠i¬≠nadas e o reg¬≠istro de mais de 479 mil mortes. Nas √ļlti¬≠mas 24 horas, glob¬≠al¬≠mente, foram reg¬≠istra¬≠dos 163 mil novos casos e mais de 5 mil mortes. As Am√©ri¬≠c¬≠as rep¬≠re¬≠sen¬≠tam 49,5% dos casos de todo o mun¬≠do, com 4,6 mil¬≠h√Ķes de infec¬≠ta¬≠dos. Dess¬≠es, 50,6% est√£o nos Esta¬≠dos Unidos, 24,9% no Brasil e 1% na Argenti¬≠na.

Edição: Lílian Beraldo/AB

PUBLICIDADE