PUBLICIDADE

economia

BNDES lucra R$11,1 bilh√Ķes no primeiro trimestre

A venda de a√ß√Ķes da Petrobras e de outras empresas listadas no primeiro trimestre de 2019 levou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econ√īmico e Social (BNDES) a registrar lucro l√≠quido de R$ 11,1 bilh√Ķes no primeiro trimestre de 2019, um crescimento de 436,7% diante dos R$¬†2,1 bilh√Ķes registrados no primeiro trimestre do ano passado. ‚ÄúO resultado obviamente mostra que o BNDES continua muito vigoroso‚ÄĚ, comentou o presidente da institui√ß√£o, Joaquim Levy, em entrevista coletiva para a divulga√ß√£o do resultado trimestral,

Al√©m do lucro expressivo, os dados do primeiro trimestre do ano mostram a apura√ß√£o de R$ 5,2 bilh√Ķes de tributos no conceito de compet√™ncia e de R$ 7,1 bilh√Ķes no conceito de caixa, contribuindo, assim, de maneira substancial para o resultado fiscal do governo federal em 2019.

Participa√ß√Ķes societ√°rias¬†‚Äď O desempenho positivo com participa√ß√Ķes societ√°rias do Sistema BNDES ‚Äď incluindo a subsidi√°ria BNDES Participa√ß√Ķes S.A. (BNDESPAR) ‚Äď no primeiro trimestre de 2019, de R$¬†12,5 bilh√Ķes, refletiu o crescimento de R$ 9,3 bilh√Ķes (1.081,0%) do resultado com aliena√ß√Ķes de investimentos, com destaque para a aliena√ß√£o de a√ß√Ķes de Fibria, Petrobras, Vale e Rede Energia.

‚ÄúRealizamos com grande lucro em rela√ß√£o ao valor que compramos as a√ß√Ķes da Fibria l√° atr√°s‚ÄĚ, afirmou. ‚ÄúTamb√©m tivemos lucro com Petrobras e da Rede. Mais um ciclo completo. E, quando isso ocorre, a BNDESPAR pode sair e iniciar outros trabalhos‚ÄĚ.

Em 31 de mar√ßo de 2019, a participa√ß√£o total do Sistema BNDES na Petrobras era de 13,90%, ante 15,0% em 31 de dezembro de 2018. As a√ß√Ķes de Rede Energia foram alienadas em sua totalidade, passando a BNDESPAR a n√£o mais participar do capital dessa companhia. No caso da aliena√ß√£o da participa√ß√£o em Fibria, 75% do montante foi recebido em caixa e o restante em participa√ß√£o da empresa Suzano.

¬†O valor da carteira de participa√ß√Ķes societ√°rias (participa√ß√Ķes em coligadas e n√£o coligadas e em fundos de investimento de renda vari√°vel), l√≠quido de provis√£o para perdas, atingiu R$ 108,3 bilh√Ķes em mar√ßo de 2019, um crescimento de R$ 11,9 bilh√Ķes (12,3%) em rela√ß√£o a dezembro de 2018.

Esse ganho se explica principalmente pela valoriza√ß√£o da carteira de participa√ß√Ķes em sociedades n√£o coligadas, especialmente dos investimentos em Petrobras, Suzano e Eletrobras. Essa aprecia√ß√£o refletiu positivamente no patrim√īnio l√≠quido do banco.

 - REVISTA MAISJR