PUBLICIDADE

1.0 - RADAReconomia

BNDES aprova fus√£o entre Fibria e Suzano

S√£o Paulo ‚Äď O¬†BNDES¬†(Banco Nacional de Desenvolvimento Econ√īmico e Social)¬†aprovou, na noite desta quinta-feira, a fus√£o entre¬†Fibria¬†e¬†Suzano Papel e Celulose.

A consolida√ß√£o das duas maiores produtoras de celulose do pa√≠s transforma a companhia resultante numa l√≠der mundial em celulose. A¬†Paper Excellence, que tamb√©m estava na disputa,¬†apresentou na noite da √ļltima quinta uma nova proposta de aquisi√ß√£o, que foi rejeitada.

A opera√ß√£o, segundo comunicado divulgado pelo BNDES, foi coordenada pelo BNDESPar, banco de fomento que det√©m participa√ß√£o tanto na Suzano, quanto na Fibria. ‚ÄúAs negocia√ß√Ķes foram conduzidas em comum acordo com a Votorantim S/A, com quem a BNDESPAR compartilha o controle da Fibria‚ÄĚ.

O banco informa que receber√° ‚Äúparte significativa‚ÄĚ da venda em dinheiro, cerca de R$ 8,5 bilh√Ķes, e o recebimento de a√ß√Ķes da companhia resultante.

O resultado da fus√£o, segundo o comunicado, consolida a estrat√©gia do BNDES de monetiza√ß√£o a pre√ßos adequados de participa√ß√Ķes societ√°rias maduras em grandes empresas e permite a gera√ß√£o de caixa para novos investimentos em empresas startups e scaleups.

Veja a nota do BNDES na íntegra

‚ÄúO Banco Nacional de Desenvolvimento Econ√īmico e Social (BNDES), por meio de sua subsidi√°ria de participa√ß√Ķes acion√°rias, a BNDESPAR, aprovou a consolida√ß√£o entre as empresas Suzano e Fibria. As negocia√ß√Ķes foram conduzidas em comum acordo com a Votorantim S/A, com quem a BNDESPAR compartilha o controle da Fibria.

A opera√ß√£o consolida as duas maiores empresas de celulose do Pa√≠s, e transforma a companhia resultante na l√≠der mundial em celulose de mercado. A composi√ß√£o da forma de pagamento ao BNDES concilia o recebimento de parte significativa em dinheiro, cerca de R$ 8,5 bilh√Ķes, e o recebimento de a√ß√Ķes da companhia resultante, com a perspectiva de valoriza√ß√£o a partir dos ganhos sin√©rgicos e de produtividade advindos da transa√ß√£o.

Dessa forma, o BNDES d√° prosseguimento √† sua estrat√©gia corporativa, de monetiza√ß√£o a pre√ßos adequados de participa√ß√Ķes societ√°rias maduras em grandes empresas, permitindo a gera√ß√£o de caixa para novos investimentos em fundos de apoio a empresas startups e scaleups, entre outras. A opera√ß√£o √© inteiramente garantida por cons√≥rcio de bancos privados e sua conclus√£o est√° sujeita √† aprova√ß√£o de ag√™ncias antitruste.

Hist√≥rico¬†‚ÄstO fim das negocia√ß√Ķes encerra ciclo exitoso de participa√ß√£o da BNDESPAR na Fibria, que teve in√≠cio em 2009, com aporte de capital para a cria√ß√£o da empresa resultante da combina√ß√£o entre Votorantim Celulose e Papel e Aracruz Celulose.

Desde ent√£o, a Fibria obteve resultados em diversas dimens√Ķes, desde o fortalecimento das pr√°ticas de governan√ßa ‚ÄĒ notadamente a migra√ß√£o para o Novo Mercado ‚ÄĒ, o robustecimento da sua estrutura de capital e a obten√ß√£o do grau de investimento.

As a√ß√Ķes prepararam a companhia para um ciclo de expans√£o que resultou no fortalecimento da ind√ļstria nacional de celulose e gerou aumento de exporta√ß√Ķes, com reflexos na balan√ßa comercial e na gera√ß√£o de empregos‚ÄĚ.

Fonte: Exame

PUBLICIDADE