PUBLICIDADE

mundo

Nos EUA protestos pela morte de homem negro se espalham 

Protestos pela morte do afro-amer­i­cano George Floyd durante uma ação poli­cial se espal­haram para dezenas de cidades dos Esta­dos Unidos, e vários deles resul­taram em vio­lên­cia.

Em todo o pa√≠s, mil¬≠hares de pes¬≠soas sa√≠ram √†s ruas e entoaram slo¬≠gans como ‚Äúsem justi√ßa, sem paz‚ÄĚ e ‚Äúdiga o nome dele: George Floyd‚ÄĚ. Car¬≠tazes diziam ‚Äúele disse que n√£o podia res¬≠pi¬≠rar. Justi√ßa para George‚ÄĚ.

Hou¬≠ve man¬≠i¬≠fes¬≠ta√ß√Ķes em Min¬≠neapo¬≠lis, Saint Paul (Min¬≠neso¬≠ta), Atlanta (Ge√≥r¬≠gia), Detroit (Michi¬≠gan), Nova York, Port¬≠land (√ďre¬≠gon), Dal¬≠las, Hous¬≠ton (Texas), Los Ange¬≠les, San Jose, Oak¬≠land (Cal¬≠if√≥r¬≠nia), Las Vegas (Neva¬≠da), Colum¬≠bus (Ohio), Phoenix (Ari¬≠zona) e v√°rias out¬≠ras cidades.

Manifestantes ateiam fogo a um caixa autom√°tico em Atlanta, na Ge√≥rgia¬© pic¬≠ture-alliance/AP Photo/Atlanta Jour¬≠nal-Con¬≠sti¬≠tu¬≠tion/B. Gray Man¬≠i¬≠fes¬≠tantes ateiam fogo a um caixa autom√°ti¬≠co em Atlanta, na Ge√≥r¬≠gia

No cen¬≠tro de Atlanta, no sud¬≠este do pa√≠s, per¬≠to da sede da cadeia de tele¬≠vis√£o CNN, gru¬≠pos de man¬≠i¬≠fes¬≠tantes destru√≠ram lojas, e a pol√≠¬≠cia lan√ßou granadas de g√°s lac¬≠rimog√™¬≠neo. Alguns man¬≠i¬≠fes¬≠tantes ati¬≠raram pedras con¬≠tra o edif√≠¬≠cio da CNN e v√°rios ve√≠cu¬≠los da pol√≠¬≠cia em esta¬≠ciona¬≠men¬≠tos foram atingi¬≠dos por pedras e out¬≠ros obje¬≠tos. Ao menos um foi incen¬≠di¬≠a¬≠do.

O gov­er­no da Geór­gia declar­ou esta­do de emergên­cia na man­hã deste sába­do, um req­ui­si­to para req­ui­si­tar a pre­sença da Guar­da Nacional em Atlanta.

Em Detroit, um homem de 19 anos mor¬≠reu depois de uma pes¬≠soa que esta¬≠va num car¬≠ro ter dis¬≠para¬≠do con¬≠tra uma mul¬≠ti¬≠d√£o que protes¬≠ta¬≠va con¬≠tra a morte de Floyd, afir¬≠mou a pol√≠¬≠cia da cidade, por vol¬≠ta das 23h30 de sex¬≠ta-feira (hor√°rio local). Segun¬≠do a pol√≠¬≠cia, o sus¬≠peito dos dis¬≠paros parou o car¬≠ro na √°rea onde decor¬≠ri¬≠am os protestos e come√ßou a dis¬≠parar con¬≠tra a mul¬≠ti¬≠d√£o.

Carros foram incendiados num estacionamento em Minneapolis, estado de Minnesota¬© pic¬≠ture-alliance/AP Photo/J. Cortez Car¬≠ros foram incen¬≠di¬≠a¬≠dos num esta¬≠ciona¬≠men¬≠to em Min¬≠neapo¬≠lis, esta¬≠do de Min¬≠neso¬≠ta

Na √°rea met¬≠ro¬≠pol¬≠i¬≠tana de Min¬≠neapo¬≠lis e de Saint Paul, cidades sep¬≠a¬≠radas pelo rio Mis¬≠sis¬≠sip¬≠pi, cen¬≠te¬≠nas de man¬≠i¬≠fes¬≠tantes blo¬≠quear¬≠am uma ponte, onde se con¬≠cen¬≠traram em protesto con¬≠tra o toque de recol¬≠her obri¬≠gat√≥rio impos¬≠to a par¬≠tir do anoite¬≠cer na sex¬≠ta-feira e durante todo o fim de sem¬≠ana.

As man¬≠i¬≠fes¬≠ta√ß√Ķes foram pac√≠¬≠fi¬≠cas ao lon¬≠go do dia em Min¬≠neapo¬≠lis, mas se tornaram vio¬≠len¬≠tas per¬≠to de meia-noite. A pol√≠¬≠cia da cidade deteve v√°rias pes¬≠soas que desafi¬≠aram o toque de recol¬≠her a par¬≠tir das 20h. Hou¬≠ve tiroteios per¬≠to de del¬≠e¬≠ga¬≠cias, e lojas com¬≠er¬≠ci¬≠ais foram incen¬≠di¬≠adas, incluin¬≠do um ban¬≠co, um restau¬≠rante, um pos¬≠to de gasoli¬≠na e uma ag√™n¬≠cia de cor¬≠reios.

Um protesto ocorreu tamb√©m em frente √† Casa Branca, em Washington¬© Reuters/T. Bren¬≠ner Um protesto ocor¬≠reu tam¬≠b√©m em frente √† Casa Bran¬≠ca, em Wash¬≠ing¬≠ton

Em Wash¬≠ing¬≠ton, uma mul¬≠ti¬≠d√£o se reuniu em frente √† Casa Bran¬≠ca e entoou palavras de ordem con¬≠tra o pres¬≠i¬≠dente Don¬≠ald Trump. Alguns man¬≠i¬≠fes¬≠tantes ten¬≠taram romper as bar¬≠reiras colo¬≠cadas no local por agentes do Servi√ßo Secre¬≠to, que faz a segu¬≠ran√ßa pres¬≠i¬≠den¬≠cial. Obje¬≠tos foram lan√ßa¬≠dos con¬≠tra os agentes, que respon¬≠der¬≠am com spray de pimen¬≠ta.

Na origem dos protestos está a morte do afro-amer­i­cano George Floyd, de 46 anos, quan­do ele esta­va sob custó­dia da polí­cia. Floyd havia sido deti­do sob sus­pei­ta de ter ten­ta­do usar uma nota fal­sa de 20 dólares num super­me­r­ca­do.

Uma imagem de v√≠deo mostra Floyd deita¬≠do no ch√£o, ao lado do pneu de um car¬≠ro, e com o pesco√ßo pren¬≠sa¬≠do con¬≠tra o asfal¬≠to pelo joel¬≠ho de um dos qua¬≠tro agentes que par¬≠tic¬≠i¬≠param da deten√ß√£o. Os qua¬≠tro foram afas¬≠ta¬≠dos da pol√≠¬≠cia, e o agente que pren¬≠sou Floyid, Derek Chau¬≠vin, foi acu¬≠sa¬≠do de assas¬≠si¬≠na¬≠to e homic√≠¬≠dio invol¬≠un¬≠t√°rio.

Provided by Deutsche Welle¬© AFP/Facebook/Darnella Fra¬≠zier Pro¬≠vid¬≠ed by Deutsche Welle

Em comu¬≠ni¬≠ca¬≠do, a fam√≠lia de Floyd saudou a deten√ß√£o do agente, ape¬≠sar ‚Äúde tar¬≠dia‚ÄĚ e insu¬≠fi¬≠ciente: ‚ÄúQuer¬≠e¬≠mos uma acusa√ß√£o de homic√≠¬≠dio vol¬≠un¬≠t√°rio pre¬≠med¬≠i¬≠ta¬≠do e quer¬≠e¬≠mos que os demais agentes sejam deti¬≠dos‚ÄĚ.

As autori­dades de Min­neapo­lis e do esta­do de Min­neso­ta fiz­er­am já vários ape­los à cal­ma. O gov­er­nador do esta­do, o democ­ra­ta Tim Walz, req­ui­si­tou na quin­ta-feira a Guar­da Nacional para garan­tir a segu­rança de esta­b­elec­i­men­tos com­er­ci­ais e de edifí­cios na área met­ro­pol­i­tana.

Por: dw.com

PUBLICIDADE