EmpreendedorismoMercado

MDIC e ABF firmam acordo para impulsionar competitividade do setor de franquias

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), por meio da Secretaria de Comércio e Serviços (SCS), firmou acordo de cooperação técnica (ACT) com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), entidade sem fins lucrativos que representa o sistema de franquias brasileiro. A colaboração entre as entidades tem o objetivo de fomentar a competitividade do setor, promovendo a internacionalização das franquias brasileiras e o fortalecimento do sistema no País.

A assinatura aconteceu na última semana, durante a abertura da 18ª Convenção ABF do Franchising, evento que reuniu mais de 500 lideranças do setor, na Bahia. Na ocasião o secretário da SCS, Douglas Finardi, e o presidente da ABF, Altino Cristofoletti, assinaram o termo que busca dar continuidade e intensificar as ações realizadas em parceria com o setor nos últimos anos.

Um dos exemplos dessa cooperação foi a realização de missão com CEOs do franchising brasileiro à China no último mês de setembro. Naquela oportunidade, foram identificadas diversas oportunidades de negócios no mercado chinês para franquias brasileiras, bem como foram avaliadas tecnologias e inovações relacionadas ao e-commerce, que poderão apoiar o desenvolvimento do setor no País. O secretário Douglas Finardi ressaltou que um dos objetivos da parceria com a ABF é trabalhar nos desdobramentos dessa missão e identificar outras oportunidades para internacionalização das marcas brasileiras. “Além do potencial no mercado externo o modelo de franquias é de grande relevância para disseminação da inovação no varejo nacional, considerando sua estrutura e capacidades de resiliência em momentos de maior dificuldade”, concluiu.

Para o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior, “esse acordo tem um papel muito importante para auxiliar a expansão internacional das redes de franquias brasileiras, com foco em segmentos e mercados estratégicos, desenvolvendo a imagem das marcas brasileiras globalmente”. Além disso, o presidente da entidade ressalta que “missões como as que realizamos à China têm tido um papel fundamental no processo de internacionalização, pois é por meio delas que muitas redes de franquias conhecem novos mercados, ganham expertise e se sentem mais seguras para vencer os desafios e, de fato, se internacionalizar”.

O ACT também prevê o desenvolvimento de políticas públicas voltadas ao setor varejista, seja pela interlocução com outras áreas do Governo, responsáveis pela regulamentação do setor, seja no âmbito das discussões no próprio MDIC por meio da identificação de potenciais mercados para internacionalização, como parte da estratégia para expansão da exportação de bens e serviços brasileiros, além da fixação das marcas brasileiras no exterior e no apoio ao desenvolvimento de ações que fomentem boas práticas e propiciem maior competitividade no Brasil e no exterior.

De acordo com o instrumento, entre as ações previstas estão a promoção conjunta de tecnologias e inovação para o varejo com foco no setor de franquias, com enfoque nas atividades desenvolvidas no âmbito do Laboratório de Varejo (PROVA), inaugurado recentemente em São Paulo em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Outra ação é a elaboração de propostas de ajustes dos mecanismos de apoio ao comércio exterior de forma que estes contemplem as especificidades do modelo de negócios das franquias, com o intuito de ampliar a sua participação e competitividade no mercado externo.

Setor de Franquias no Brasil
Segundo dados da ABF, no Brasil o setor de franquias brasileiro registra um faturamento anual de aproximadamente R$ 160 bilhões, com mais de 140 mil unidades e cerca de 2.800 marcas de franquias espalhadas por todo o país. Além disso, o franchising brasileiro responde por 2,4% do PIB e emprega diretamente mais de 1,2 milhão de trabalhadores.

Foto: Divulgação

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista