política

Maia critica flexibilização de porte de arma, após tragédia em Suzano

 - REVISTA MAISJR

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, contestou a ideia de flexibilizar o porte de arma em área urbana, ao comentar discursos contrários ao desarmamento, após o ataque ocorrido ontem (13) em escola em Suzano. “Pelo amor de Deus, eu espero que não comecem a dizer que se os professores estivessem armados, a tragédia poderia ter sido evitada”, rebateu.

Para Maia, essa afirmação não envolve mais uma discussão sobre posse, mas sim sobre o porte de arma em área urbana. “Eu acho que nesse ponto, a proposta avançaria para uma barbárie”, argumentou, pedindo a sociedade brasileira para fazer uma reflexão séria sobre a questão.

O presidente da Câmara defende que a legislação responda por onde o Estado é omisso. “A segurança pública é monopólio do estado e não responsabilidade do cidadão. É preciso unir forças para impedir a repetição de massacres como esse”, defende.

O atentado na escola na cidade de Suzano deixou dez mortos e 11 feridos. Após a invasão, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo informou que revisará os procedimentos de segurança em todas as 5,3 mil escolas e está estudando projeto para reforço à segurança nas escolas mais vulneráveis.

Foto: Divulgação – Câmara dos Deputados

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista