PUBLICIDADE

economia

Ipea lança centro de pesquisa em ciência e tecnologia

O Insti¬≠tu¬≠to de Pesquisa Econ√īmi¬≠ca Apli¬≠ca¬≠da (Ipea) lan√ßou, nes¬≠ta quin¬≠ta-feira (7), o Cen¬≠tro de Pesquisa em Ci√™n¬≠cia, Tec¬≠nolo¬≠gia e Sociedade (CTS). O novo n√ļcleo re√ļne pesquisadores de difer¬≠entes √°reas do con¬≠hec¬≠i¬≠men¬≠to para estu¬≠dar os impactos que a ci√™n¬≠cia e a tec¬≠nolo¬≠gia t√™m na econo¬≠mia, na sociedade e na qual¬≠i¬≠dade de vida das pes¬≠soas, espe¬≠cial¬≠mente nas √°reas de sa√ļde, edu¬≠ca√ß√£o e sus¬≠tentabil¬≠i¬≠dade.

‚Äú√Č vital, nos dias de hoje, quan¬≠do a ci√™n¬≠cia est√° sendo ques¬≠tion¬≠a¬≠da, a gente dis¬≠cu¬≠tir a import√Ęn¬≠cia que a pro¬≠du√ß√£o cien¬≠t√≠¬≠fi¬≠ca e tec¬≠nol√≥g¬≠i¬≠ca tem para o desen¬≠volvi¬≠men¬≠to do Brasil e como ampli¬≠ficar ess¬≠es impactos pos¬≠i¬≠tivos sobre o desen¬≠volvi¬≠men¬≠to, o cresci¬≠men¬≠to econ√īmi¬≠co e a ger¬≠a√ß√£o de ren¬≠da‚ÄĚ, disse a pesquisado¬≠ra Fer¬≠nan¬≠da De Negri, coor¬≠de¬≠nado¬≠ra do CTS.

Para o dire¬≠tor de Estu¬≠dos, Infraestru¬≠tu¬≠ra e Ino¬≠va√ß√£o do Ipea, Andr√© Rauen, o novo n√ļcleo vai ben¬≠e¬≠fi¬≠ciar o tr√Ęn¬≠si¬≠to da infor¬≠ma√ß√£o den¬≠tro do insti¬≠tu¬≠to, ao inte¬≠grar v√°rias √°reas que antes atu¬≠avam de for¬≠ma inde¬≠pen¬≠dente umas das out¬≠ras.

‚ÄúPela primeira vez a gente vai con¬≠seguir tra¬≠bal¬≠har inter¬≠e¬≠stru¬≠turas, trans¬≠ver¬≠salmente. Vamos sair das caix¬≠in¬≠has e vamos tra¬≠bal¬≠har em fun√ß√£o do obje¬≠to; vamos estim¬≠u¬≠lar que os pesquisadores tra¬≠bal¬≠hem em fun√ß√£o da trans¬≠for¬≠ma√ß√£o da sociedade, volta¬≠dos para prob¬≠le¬≠mas con¬≠cre¬≠tos. N√£o existe pa√≠s no mun¬≠do que ten¬≠ha feito o desen¬≠volvi¬≠men¬≠to tec¬≠nol√≥gi¬≠co sem o apoio do Esta¬≠do. Pesquisa e desen¬≠volvi¬≠men¬≠to, mes¬≠mo pri¬≠va¬≠do, depende de apoio p√ļbli¬≠co, que tem de ser com¬≠ple¬≠men¬≠tar. Isso ocorre na Inglater¬≠ra, nos Esta¬≠dos Unidos, na Ale¬≠man¬≠ha e na Chi¬≠na‚ÄĚ, disse Rauen.

A pesquisado¬≠ra do CTS Priscila Koeller apre¬≠sen¬≠tou, durante o lan√ßa¬≠men¬≠to do novo cen¬≠tro, um estu¬≠do mostran¬≠do que os inves¬≠ti¬≠men¬≠tos em ci√™n¬≠cia e tec¬≠nolo¬≠gia v√™m cain¬≠do nos √ļlti¬≠mos anos poden¬≠do chegar a n√≠veis dos anos 2000, se o gov¬≠er¬≠no n√£o des¬≠blo¬≠quear as ver¬≠bas para o setor este ano.

‚ÄúSe a gente n√£o con¬≠seguir revert¬≠er as reser¬≠vas de con¬≠ting√™n¬≠cia, a esti¬≠ma¬≠ti¬≠va √© ficar em n√≠veis abaixo ao ano 2000. √Č retro¬≠ced¬≠er 20 anos. Ain¬≠da h√° tem¬≠po de nego¬≠ciar. Temos um cen√°rio com¬≠plexo‚ÄĚ, mostrou ela, apon¬≠tan¬≠do gr√°¬≠fi¬≠cos com dados dos √ļlti¬≠mos 20 anos.

Mais infor¬≠ma√ß√Ķes sobre o CTS podem ser aces¬≠sadas na p√°gi¬≠na do Ipea na inter¬≠net (www.ipea.gov.br/cts).

Fonte: Agên­cia Brasil

PUBLICIDADE