2.0 // dossiê2.1 // economia

Investimentos de montadoras em esportes atraem clientes e seguidores

A maneira de se comunicar tem mudado radicalmente, mas as montadoras de carros ainda buscam associar suas marcas aos grandes nomes de diferentes áreas. Esta semana a Mercedes-Benz estendeu o patrocínio a Roger Federer, tenista número 1 do mundo. Aos 36 anos, é o mais velho do circuito mundial, mas dono de 20 títulos de Grand Slams, entre eles o Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open.

A montadora alemã está investindo forte nessa parceria. Pai de quatro filhos, duas meninas e dois meninos gêmeos, ele passa longe de polêmicas e atitudes que possam prejudicar qualquer imagem. Ter Roger Federer como parceiro não ajuda apenas a vender carros, traz credibilidade.

Mas o assunto aqui é veículos. O tenista foi acionado pela Mercedes-Benz para a divulgação da Classe X, a primeira picape da marca. A montadora alemã já traz em seu site brasileiro o veículo como “a primeira de sua espécie e uma potente máquina para todo os terrenos e aventuras.” Chegará ao Brasil no final do ano nas versões Pure, Progressive e Power.

O mundo do tênis teve também esta semana a Peugeot como protagonista. A montadora francesa é a patrocinadora do Rio Open e aproveitou a competição para apresentar o SUV 5008 – inédito no Brasil. A plataforma é a mesma do 3008, mas tem quase 20 cm a mais de comprimento. O grande diferencial é que acomoda até sete pessoas. É possível ter três fileiras de banco.

No Rio Open, a Peugeot ainda fornece todos os automóveis que transportam os tenistas. Nomes importantes do esporte têm circulado com carros da marca pelas ruas do Rio de Janeiro. Mais do que exibir o logotipo nas quadras do torneio, a empresa aposta numa comunicação jovem.

A Peugeot se vende como a marca oficial do tênis no mundo. É parceira da ATP, a Associação dos Tenistas Profissionais, em mais de 30 torneios, além de apoiar o programa Next Generation. A empresa conseguiu reunir vários talentos do esporte e apresenta em vídeos no Youtube esses nomes que serão o futuro da modalidade.

O embaixador da marca, que surge como “mestre” dos garotos, é o brasileiro Gustavo Kuerten. Os vídeos são curtos e muito divertidos, afinal, é esse tipo de comunicação que os novos consumidores gostam.

Quem tiver curiosidade e ainda não viu, pode conferir no Youtube também a série que a Peugeot fez com Guga e o sérvio Novak Djokovic para promover o torneio de Roland Garros. Os dois esbanjam carisma e assumem personagens para conquistar a simpatia dos fãs. A montadora também surfa na onda, pagando caro obviamente, na popularidade dos tenistas. Só no Instagram, Djokovic tem 3,8 milhões de seguidores e Guga 480 mil.

O tenista Rafael Nadal é outro que tem uma longa parceria com uma montadora, a Kia Motors. A empresa sul-coreana também é a maior patrocinadora do Australian Open. O espanhol foi o garoto-propaganda do Kia Stiinger um super-sedã de 4,83 metros de comprimento e 2,91 de entreeixos. Tem um motor V6 biturbo com injeção direta e 370 cavalos. Está previsto também para o Brasil.

A Kia Motors, aliás, investe pesado em esportistas. Outro nome importante ligado à empresa é Lebron James, um dos principais jogadores de basquete da atualidade e já considerado por muitos um dos maiores da história. No Instagram, Lebron é seguido por nada menos do que 35,5 milhões de pessoas. Tudo que fala ou posta tem uma força incrível.

Tempo de redes sociais

Se é para citar números impressionantes, que tal Cristiano Ronaldo? 121 milhões de seguidores. Este é o número de usuários do Instagram que têm potencial de ver cada foto que ele posta. E anualmente ele faz poses ao lado de um dos carros que ganha da Audi.

A montadora é patrocinadora do Real Madrid e costuma promover a entrega de automóveis aos jogadores. Cada um escolhe o modelo preferido. No último ano, Cristiano Ronaldo ficou com o modelo RS7, que custa cerca de R$ 700 mil. Um belo presente. Mas, claro, que o agrado também trouxe milhões de visualizações à montadora alemã. O Audi RS7 Sportback tem o motor V8, com 605 cavalos e 71,4 kgfm de torque.

Esta lista ainda inclui nomes mais óbvios ligados ao automobilismo. Jovens como Lewis Hamilton e Sebastian Vettel já atraem naturalmente as atenções de grandes empresas do setor automotivo. O interessante é que os esportistas se tornaram, na prática, donos de canais de comunicação.

Em tempos de redes sociais, ações de marketing ganharam os diferentes canais da internet. As montadoras têm diversificado os investimentos. Ter um nome importante do esporte como parceiro é uma estratégia inteligente por tudo que eles representam: anos de dedicação e comprometimento até chegar ao ápice.

Nestes casos, ao contrário das campanhas publicitárias tradicionais, as montadoras conseguem atingir um público mais específico e mensura melhor os resultados. As redes sociais e a comunicação digital definitivamente, trouxeram maior proximidade e possibilitaram novas formas de passar uma mensagem.

Mas essas iniciativas perdem valor se a experiência do consumidor não for a melhor possível. As facilidades de comunicação, por sorte, tornaram também os clientes mais exigentes, o que obriga as empresas a buscarem excelência em cada área. Se uma montadora atua bem nessa área, pode ter certeza que ganha um eterno admirador. O valor da imagem se torna intangível assim como ocorre com os grandes esportistas.

Fonte: 24 horas news

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista