PUBLICIDADE

mundo

Espanha é segura, diz ministra após Grã-Bretanha impor quarentena

A Espan¬≠ha √© nova¬≠mente segu¬≠ra para tur¬≠is¬≠tas e cidad√£os espan¬≠h√≥is, insis¬≠tiu o gov¬≠er¬≠no nesse domin¬≠go (26), depois que a Gr√£-Bre¬≠tan¬≠ha imp√īs abrup¬≠ta¬≠mente uma quar¬≠ente¬≠na de duas sem¬≠anas aos via¬≠jantes que retor¬≠nam de l√°, uma decis√£o que encheu tur¬≠is¬≠tas de pre¬≠ocu¬≠pa√ß√£o.

No ano pas¬≠sa¬≠do, os brit√Ęni¬≠cos rep¬≠re¬≠sen¬≠taram mais de um quin¬≠to dos estrangeiros que vis¬≠i¬≠taram a Espan¬≠ha, pa√≠s que depende muito das receitas do tur¬≠is¬≠mo. A nova medi¬≠da da Gr√£-Bre¬≠tan¬≠ha pode ser um duro golpe nos esfor√ßos para resta¬≠b¬≠ele¬≠cer a econo¬≠mia do pa√≠s mediter¬≠r√ʬ≠neo ap√≥s meses de blo¬≠queio.

‚ÄúA Espan¬≠ha √© segu¬≠ra, √© segu¬≠ra para os espan¬≠h√≥is, √© segu¬≠ra para tur¬≠is¬≠tas‚ÄĚ, disse a min¬≠is¬≠tra das Rela√ß√Ķes Exte¬≠ri¬≠ores, Aran¬≠cha Gon¬≠za¬≠lez Laya, a rep√≥rteres.

O gov­er­no espan­hol con­cen­trará seus esforços na ten­ta­ti­va de con­vencer a Grã-Bre­tan­ha a excluir as ilhas Balear­es e Canárias da quar­ente­na, disse ela, acres­cen­tan­do que a prevalên­cia do novo coro­n­avírus ness­es des­ti­nos pop­u­lares de via­gens é muito menor do que no Reino Unido.

A Espan¬≠ha viu os casos de covid-19 aumentarem nas √ļlti¬≠mas sem¬≠anas, e a Gr√£-Bre¬≠tan¬≠ha anun¬≠ciou no s√°ba¬≠do que reti¬≠raria o pa√≠s de uma lista de locais seguros para via¬≠jar. A quar¬≠ente¬≠na entrou em vig¬≠or horas depois.

A medi­da atra­pal­hou os planos de muitas pes­soas em férias ou que plane­javam tirar férias, e cau­sou mais prob­le­mas para as com­pan­hias aéreas e empre­sas de tur­is­mo.

Se por um lado Gon¬≠za¬≠lez Laya evi¬≠tou criticar dire¬≠ta¬≠mente a mudan√ßa na Gr√£-Bre¬≠tan¬≠ha, os tur¬≠is¬≠tas brit√Ęni¬≠cos na Espan¬≠ha foram mais dire¬≠tos. ‚Äú√Č um pouco malu¬≠co, con¬≠sideran¬≠do que as restri√ß√Ķes exis¬≠tentes na Espan¬≠ha j√° s√£o muito boas, com m√°s¬≠caras, desin¬≠fec√ß√£o de tudo, lavagem das m√£os no com√©r¬≠cio. Isso √© mel¬≠hor do que o que temos em Lon¬≠dres‚ÄĚ, disse Rich Lam¬≠bert, um profis¬≠sion¬≠al de comu¬≠ni¬≠ca√ß√£o, no aero¬≠por¬≠to de Barcelona.

A Grã-Bre­tan­ha tam­bém desacon­sel­hou todas as via­gens, exce­to as essen­ci­ais, à Espan­ha con­ti­nen­tal, deixan­do as ilhas fora do con­sel­ho, mas incluin­do-as na medi­da de quar­ente­na.

PUBLICIDADE