arte & culturadossiê

Disney compra parte dos negócios da Fox

O grupo Walt Disney anunciou nesta quinta-feira (14) que comprou a 21st Century Fox por US$ 52,4 bilhões. A transação inclui os estúdios de cinema e TV, redes de entretenimento a cabo e empresas internacionais de TV do magnata Rupert Murdoch.

Fox Broadcasting, Fox News, Fox Business, FS1, FS2 e Big Ten Network ficaram de fora da operação e continuam sob o controle de Murdoch.

Já as franquias como X-Men, Avatar, Simpsons, além de canais como FX Networks e National Geographic, farão parte do portfólio da Disney.

A compra também inclui a Endemol, que é dona dos formatos de populares programas de TV, como Big Brother, Masterchef e da série Black Mirror.

Disney, Fox, Comcast e Time Warner eram parceiras no controle do serviço de streaming de vídeos Hulu, concorrente da Netflix nos Estados Unidos. Com a aquisição, a Disney passa a ser controladora da plataforma.

Trata-se da 4ª maior transação da história indústria de mídia e a maior aquisição já feita pela Disney, segundo a empresa de consultoria Dealogic.

Por volta das 13h (horário de Brasília), as ações da Fox subiam 2,41%, enquanto que as da Disney avançavam 0,57%.

O que será da Disney

Assim, a Disney será dona das seguintes franquias: X-Men, Deadpool, Avatar, Titanic, Planeta dos Macacos, Era do Gelo, The Simpsons, Modern Family, Homeland, The Americans, American Horror Story, Empire, This Is Us.

Também será dona dos canais e serviços: FX Nextworks, 20th Century Fox Television, National Geographic, Fox Sports Regional Networks, Fox Networks Group International, Star India, Serviço de streaming Hulu (controladora), Sky plc, Tata Sky, Endemol Shine Group.

 

A Disney também assumirá cerca de US$ 13,7 bilhões de dívidas do grupo no negócio, o que eleva o preço da operação para US$ 66,1 bilhões.

Acionistas da Fox irão receber 0,2745 ação da Disney por cada uma de suas ações. Isso representa um valor de US$ 29,50 por ação pelos ativos que a Disney está comprando, de acordo com cálculos da Reuters, com base no preço da ação da Disney no fechamento do mercado na quarta-feira (13).

A transação ainda está sujeita a aprovações regulatórias e de seus acionistas, mas a previsão é de que o negócio seja concluído entre 12 e 18 meses.

O presidente-executivo da Disney, Bob Iger vai estender seu mandato até o final de 2021 para supervisionar a integração dos negócios da Fox. Ele já adiou sua aposentadoria da Disney três vezes. Em março, ele disse que estava empenhado em deixar o empresa em julho de 2019.

Universo cinematográfico

O negócio faz com que, a partir de agora, todos os super-heróis da Marvel fiquem sob o mesmo teto. Devido a acordos de licenciamento de uso de marca, os filmes X-Men, Deadpool e Quarteto Fantástico eram produzidos pela Fox, e não pela Disney, dona da marca Marvel. Agora, as produções desses longas se juntam às de Vingadores, Homem-Aranha, Capitão América, Thor, Homem de Ferro e Pantera Negra.

Segundo o site Deadline, o presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, está “ansioso” para colocar as mãos no universo dos X-Men. O próprio intérprete do Wolverine, Hugh Jackman, demonstrou interesse na possibilidade, ainda que, em entrevista ao Collider, tenha afirmado anteriormente que não pretende encarnar novamente o mutante de garras.

Maiores aquisições

Segundo a Dealogic, as maiores transações já anunciadas pela indústria da mídia (incluindo os valores de dívidas assumidas) foram:

  1. Time Warner/American Online (2000): US$ 112,1 bilhões
  2. Time Warner/AT&T (2016): US$ 107,9 bilhões
  3. Time Warner Cable/Charter Communications (2015): US$ 87,4 bilhões
  4. Walt Disney/Twenty-First Century Fox (2017): US$ 68,1 bilhões
  5. Directv/AT&T (2014): 66,5 bilhões

Já as maiores aquisições feitas pela Disney foram:

  1. Twenty-First Century Fox (2017): US$ 68,1 bilhões
  2. Capital Cities/ABC Inc (1995): US$ 20 bilhões
  3. Pixar (2006): US$ 7,4 bilhões
  4. Fox Family Worldwide Inc (2001): US$ 5,2 bilhões
  5. Marvel Entertainment Inc (2009): US$ 4,2 bilhões
  6. Lucasfilm Ltda (2012): US$ 4,06 bilhões

Previsão em “Os Simpsons”

Os Simpsons, desenho popular que já “previu” diversos acontecimentos ao longo dos anos, acertou mais uma vez. Imagens do episódio “When You Wish Upon a Star”, de novembro de 1988, passaram a circular pela internet. No episódio, é possível ver um cartaz na entrada dos estúdios da Fox dizendo “Uma divisão da Walt Disney Company”.

Fontes: G1 e Jovem Nerd

Fotos: Divulgação

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista