economia

Dados do Empresômetro revelam que taxa de abertura de empresas do setor segue maior que a média anual

O ano de 2019 será, para muitos, um divisor de águas. Um exemplo é o setor da construção civil, que percebeu seu mercado retrair e cair a sua participação no PIB (Produto Interno Bruto – soma de toda a riqueza produzida no país) em quase 30% desde 2014. No entanto, a expectativa é que o segmento volte a ter números positivos até o final desse ano.

A confiança no setor ainda é grande, por mais que haja estagnação, “é um período que acontece em todos os setores e por diversos fatores; pode levar um pouco mais de tempo, mas a certeza é de que quem conseguir se manter até o retorno do crescimento, terá feito um ótimo negócio”, diz o empresário e CEO do Empresômetro, Otávio Amaral.

Segundo dados do Empresômetro, empresa especialista em inteligência de mercado, somente empresas de construção de obras em alvenaria somam mais de 341 mil, afora outras atividades como administração de obras ou perfuração de poços.

Uma das atividades mais importantes para o país, a construção civil, é responsável por residências, prédios, indústrias, infraestrutura e emprega milhares de pessoas em todo o Brasil, sendo responsável por arrecadar mais de 100 bilhões de reais em tributos.

“A redução do poder de compra, oferta de crédito reduzida e pouco dinheiro para investimentos públicos pesam no setor, fazendo com que ele se retraia. O que vimos em nossos dados é que a confiança na construção civil ainda é grande, e deveria ser, pois é algo necessário a qualquer Estado”, afirma Amaral.

O estado de São Paulo é a sede de mais de 113 mil empreendimentos de obras em alvenaria; na região Nordeste o estado da Bahia, com projetos para a construção civil em sua capital, como o Marias na Construção, tem 163 empresas de Administração de Obras e mais de 15 mil de obras em alvenaria.

No sul do país, o estado do Paraná, que tem mais de 44 mil empreendimentos, tem em Londrina 1.565 negócios de obras em alvenaria, 32 de administração de negócios e 158 de serviços especializados para construção (limpeza de fachada, construção de telhados, churrasqueiras, etc.).

Na região Norte, somente Manaus, a capital do Amazonas, estado que conta com 2.069 empresas de obras de alvenaria, contabiliza 1.521 desses negócios.

Já o porte desses empreendimentos, revela que a tendência da individualização dos negócios chegou até a construção civil, uma vez que 94% do total de empresas de obras em alvenaria são microempreendedores individuais.

CNAE 4399-1/03 OBRAS DE ALVENARIA
Porte Empresas
1 – Não Classificada 2
2 – Microempreendedor Individual 396.755
3 – Microempresa 30
4 – Pequena Empresa 25.944
5 – Média Empresa 66
6 – Grande Empresa 7

 

Muito disso se dá pela mudança da legislação trabalhista, que facilitou a contratação de trabalhadores como empresas, pelos custos menores com pessoal, e a própria vontade de empreender. Vê-se cada vez mais empreiteiros construindo por conta própria”, esclarece Amaral.

Os dados do Empresômetro ainda revelam que a média de abertura de empresas de obras em alvenaria foi de 56 mil empreendimentos/ano nos últimos 6 anos.

CNAE 4399-1/03 OBRAS DE ALVENARIA
Estado Empresas
SÃO PAULO 113.140
MINAS GERAIS 53.970
PARANÁ 44.932
RIO DE JANEIRO 43.727
RIO GRANDE DO SUL 42.176
SANTA CATARINA 25.428
BAHIA 15.707
ESPÍRITO SANTO 14.163
GOIÁS 13.361
MATO GROSSO 9.384
MATO GROSSO DO SUL 7.622
PERNAMBUCO 7.144
DISTRITO FEDERAL 4.822
CEARÁ 3.906
PARÁ 3.763
TOCANTINS 2.737
RIO GRANDE DO NORTE 2.733
PARAÍBA 2.534
RONDÔNIA 2.371
AMAZONAS 2.069
ALAGOAS 1.664
PIAUÍ 1.639
MARANHÃO 1.601
SERGIPE 1.349
AMAPÁ 335
ACRE 319
RORAIMA 203

 

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista