2.0 // dossiê2.2 // negócios

Copa do Mundo deve movimentar bolsa esportiva em 100 milhões de dólares por jogo

 - REVISTA MAISJR

A Copa do Mundo vai muito além do futebol e os números só reforçam essa teoria. Para se ter uma ideia, a Federação Internacional de Futebol Associação – FIFA – projeta faturar cerca de 1,4 bilhão de euros com patrocínios na Copa do Mundo da Rússia em 2018. Outro dado financeiro é que existe uma grande expectativa de que os jogos de destaque e a competição final podem movimentar mais de 100 milhões de dólares por partida, segundo o trader esportivo e acionário, Juliano Fontes, que é autor do best-seller “Invista em Futebol”.

Ainda de acordo com o especialista, aqui no Brasil, as partidas devem ter uma boa liquidez, ou seja, a agilidade de conversão em um investimento sem perda significativa. “Conseguiremos fazer nossas operações com uma grande quantidade financeira e com mais facilidade de compra e venda”, pontua Juliano. A melhor notícia é que ainda faltam alguns meses para o evento e, mesmo quem nunca investiu na bolsa esportiva, terá tempo para se preparar e obter uma renda extra durante o mundial.

Comece agora

Para estar bem preparado é preciso seguir alguns passos. Juliano indica iniciar os estudos e as operações agora, em campeonatos menores. “Esse tempo é fundamental para aprender as estratégias e fazer as adaptações ao mercado. Também é possível usar simuladores e dinheiro fictício até o início da Copa do Mundo”, orienta.

Para ajudar aos novos trades, o especialista disponibiliza periodicamente análises das equipes e dos grupos do Mundial em seu portal, o www.investimentofutebol.com.br. As análises são gratuitas e podem ajudar a compreender em que jogos vale a pena investir.

Além disso, ter bom controle emocional, gestão da banca e boas estratégias na manga poderão definir o sucesso que cada trader terá. “Entretanto, recomendo fazer o trading quem tenha um pouquinho de experiência, nem que seja de poucas semanas, para desenvolver as habilidades necessárias”, esclarece o Juliano, que tem atualmente mais de 10 mil acessos por mês e soma mais de 2.500 alunos nos cursos.

Quando a bola rolar

De acordo com o especialista, a Copa do Mundo é um campeonato muito imprevisível, então a leitura durante o jogo é muito mais importante que a pesquisa pré-jogo. “Entender bem o que está ocorrendo durante o jogo será o diferencial. Considero que pode haver surpresas em praticamente todos os grupos. Isso por um lado é muito bom, pois as Odds (cotações dadas a determinado jogo) podem estar desajustadas, gerando uma ‘desproporção’ de risco/retorno. Se encontrarmos oportunidades onde o retorno é maior do que o risco, podemos encontrar investimentos de valor. E como o campeonato é imprevisível, surgem mais oportunidades desse tipo”, diz. “Só quando a bola começar a rolar poderemos dar melhores ‘pitacos’ e isso é muito bom para nosso mercado”, finaliza Juliano Fontes.

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista