PUBLICIDADE

corpo & fitness

Como ser bem-sucedido trabalhando em casa?

Con­forme a psicólo­ga Fer­nan­da Tochet­to, o suces­so pas­sa pela decisão, orga­ni­za­ção e plane­ja­men­to

H√° cin¬≠co anos o pa√≠s enfrenta uma forte crise econ√īmi¬≠ca que lev¬≠ou mil¬≠h√Ķes de brasileiros ao desem¬≠prego. Segun¬≠do lev¬≠an¬≠ta¬≠men¬≠to recente do Insti¬≠tu¬≠to Brasileiro de Geografia e Estat√≠s¬≠ti¬≠ca (IBGE), no trimestre encer¬≠ra¬≠do no √ļlti¬≠mo m√™s de maio, 13 mil¬≠h√Ķes de pes¬≠soas estavam desem¬≠pre¬≠gadas no pa√≠s.  A refor¬≠ma tra¬≠bal¬≠hista foi imple¬≠men¬≠ta¬≠da no final de 2017 com o obje¬≠ti¬≠vo de mit¬≠i¬≠gar a situ¬≠a√ß√£o. Tor¬≠nan¬≠do a rela√ß√£o entre empre¬≠ga¬≠dos e empre¬≠gadores menos enges¬≠sa¬≠da, alme¬≠ja¬≠va ger¬≠ar empre¬≠gos for¬≠mais. Con¬≠tu¬≠do, o que con¬≠seguiu ‚ÄĒ at√© o momen¬≠to ‚ÄĒ foi faz¬≠er com que a pop¬≠u¬≠la√ß√£o bus¬≠casse solu√ß√Ķes alter¬≠na¬≠ti¬≠vas. Con¬≠forme o IBGE, em maio deste ano, o n√ļmero de tra¬≠bal¬≠hadores por con¬≠ta pr√≥pria atingiu recorde de 24 mil¬≠h√Ķes.

Tra¬≠bal¬≠har por con¬≠ta pr√≥pria pode sig¬≠nificar abrir um neg√≥¬≠cio. O n√ļmero de pes¬≠soas que bus¬≠cam se tornar microem¬≠preende¬≠dores indi¬≠vid¬≠u¬≠ais (MEIs) no pa√≠s demon¬≠stra isso. De acor¬≠do com o Por¬≠tal Empreende¬≠dor do Gov¬≠er¬≠no Fed¬≠er¬≠al, em cin¬≠co anos, o n√ļmero de MEIs cresceu mais de 120% no pa√≠s, chegan¬≠do, em maio, a mais de 8 mil¬≠h√Ķes de cadastra¬≠dos. Tal situ¬≠a√ß√£o, por√©m, n√£o deve ser encar¬≠a¬≠da ape¬≠nas do pon¬≠to de vista neg¬≠a¬≠ti¬≠vo, como fal¬≠ta de opor¬≠tu¬≠nidades. Para a psic√≥lo¬≠ga Fer¬≠nan¬≠da Tochet¬≠to, abrir uma empre¬≠sa ‚Äď mes¬≠mo que for¬≠ma¬≠da por ape¬≠nas um indi¬≠v√≠¬≠duo ‚ÄĒ traz mais liber¬≠dade e autono¬≠mia para desen¬≠volver o tra¬≠bal¬≠ho, pois a pes¬≠soa atua como chefe de si mes¬≠mo e pode esta¬≠b¬≠ele¬≠cer hor√°rios mais flex√≠veis, que con¬≠versem mel¬≠hor com sua real¬≠i¬≠dade.

Con¬≠tu¬≠do, con¬≠forme a psic√≥lo¬≠ga, n√£o se tra¬≠ta de tare¬≠fa f√°cil. Ain¬≠da mais em casa. ‚ÄúPara que a empre¬≠ita¬≠da seja bem-suce¬≠di¬≠da √© pre¬≠ciso que a pes¬≠soa enten¬≠da suas habil¬≠i¬≠dades e as poten¬≠cial¬≠ize a um pon¬≠to que con¬≠si¬≠ga uma grande con¬≠cen¬≠tra√ß√£o e trans¬≠for¬≠ma√ß√£o de ener¬≠gia em foco e pro¬≠du√ß√£o‚ÄĚ, diz a psic√≥lo¬≠ga. De acor¬≠do com Tochet¬≠to, tal resul¬≠ta¬≠do √© obti¬≠do levan¬≠do-se em con¬≠ta tr√™s pon¬≠tos: decis√£o, orga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o e plane¬≠ja¬≠men¬≠to.

Antes de tudo, segun­do a psicólo­ga, a pes­soa pre­cisa ter clareza do seu obje­ti­vo, por exem­p­lo, que negó­cio pre­tende vender, que serviço pre­tende entre­gar etc. Em segun­do lugar, neces­si­ta bus­car con­hec­i­men­to, desen­volver habil­i­dades, que a tornem mel­hor naqui­lo que dese­ja faz­er. Out­ro pon­to inter­es­sante e que não deve ser esque­ci­do por quem pre­tende ser um empreende­dor é o desen­volvi­men­to de um bom plano estratégi­co de negó­cios. Quan­do tudo estiv­er pron­to e a decisão toma­da, a pes­soa deve esta­b­ele­cer regras claras com a família, para que o tra­bal­ho em casa não seja mina­do por tare­fas que nada tem a ver com a parte profis­sion­al.

‚ÄúAo ini¬≠ciar o proces¬≠so, muitas pes¬≠soas desco¬≠brem, por√©m, que peque¬≠nas situ¬≠a√ß√Ķes s√£o inimi¬≠gas dessa modal¬≠i¬≠dade de tra¬≠bal¬≠ho‚ÄĚ, desta¬≠ca a psic√≥lo¬≠ga. Nesse sen¬≠ti¬≠do, cuida¬≠dos devem ser toma¬≠dos, para que os obje¬≠tivos sejam alcan√ßa¬≠dos da mel¬≠hor maneira pos¬≠s√≠v¬≠el. Tochet¬≠to sug¬≠ere algu¬≠mas dicas com o intu¬≠ito de super¬≠ar os obst√°cu¬≠los que podem sur¬≠gir ao tra¬≠bal¬≠har em casa. S√£o elas:

- Cri­ar uma roti­na: as horas ded­i­cadas ao tra­bal­ho não podem se mis­tu­rar com as horas ded­i­cadas ao lar, onde a pes­soa guar­da a intim­i­dade. Con­forme Tochet­to, é necessário um ambi­ente exclu­si­vo para realizar as tare­fas profis­sion­ais. Assim, ao acor­dar, a psicólo­ga sug­ere que a pes­soa ini­cie um rit­u­al, como se fos­se sair de casa mes­mo: tire o pija­ma, coloque uma roupa como se fos­se ir tra­bal­har e ao lon­go do dia tente não des­fo­car das ativi­dades pro­postas.

- Cri¬≠ar uma agen¬≠da: a pes¬≠soa n√£o pode con¬≠fundir flex¬≠i¬≠bil¬≠i¬≠dade com tem¬≠po livre. ‚ÄúO que acon¬≠tece com alguns profis¬≠sion¬≠ais em modal¬≠i¬≠dade ‚Äėhome office‚Äô √© que acred¬≠i¬≠tam poder resolver qual¬≠quer prob¬≠le¬≠ma a qual¬≠quer instante do dia, afi¬≠nal n√£o t√™m patr√£o e podem dis¬≠por do tem¬≠po da maneira que dese¬≠jarem‚ÄĚ, rela¬≠ta Tochet¬≠to. No entan¬≠to, agir dessa for¬≠ma pode minar a pro¬≠du¬≠tivi¬≠dade.

Por isso, a import√Ęn¬≠cia de faz¬≠er uma agen¬≠da sem¬≠anal e nun¬≠ca se desviar dela. Segun¬≠do a psic√≥lo¬≠ga, √© pos¬≠s√≠v¬≠el at√© abrir espa√ßo para ativi¬≠dades que n√£o este¬≠jam atre¬≠ladas ao tra¬≠bal¬≠ho profis¬≠sion¬≠al (almo√ßar, lavar a roupa, pegar os fil¬≠hos na esco¬≠la etc.), mas elas devem ter hor√°rios pr√©-esta¬≠b¬≠ele¬≠ci¬≠dos. ‚ÄúColoque hor√°rio fixos, siga sua agen¬≠da e n√£o deixe situ¬≠a√ß√Ķes exter¬≠nas inter¬≠ferirem o tem¬≠po todo na sua pro¬≠du¬≠tivi¬≠dade. N√£o abra exce√ß√Ķes‚ÄĚ, diz.

- Clas¬≠si¬≠ficar infor¬≠ma√ß√Ķes: com a agen¬≠da em m√£os e ciente de suas ativi¬≠dades di√°rias e de seus obje¬≠tivos profis¬≠sion¬≠ais, a pes¬≠soa que tra¬≠bal¬≠ha na modal¬≠i¬≠dade ‚Äúhome office‚ÄĚ deve clas¬≠si¬≠ficar as infor¬≠ma√ß√Ķes que chegam at√© ela, levan¬≠do em con¬≠ta o que pode impul¬≠sion¬≠ar o neg√≥¬≠cio e o que n√£o far√° difer¬≠en√ßa algu¬≠ma para o empreendi¬≠men¬≠to. Dessa for¬≠ma, a psic√≥lo¬≠ga sug¬≠ere que a pes¬≠soa clas¬≠si¬≠fique as infor¬≠ma√ß√Ķes como: urgente; impor¬≠tante; e irrel¬≠e¬≠vante (que pre¬≠cisa rece¬≠ber n√£o).

N√£o esta¬≠b¬≠ele¬≠cer uma sep¬≠a¬≠ra√ß√£o bem defini¬≠da entre profis¬≠s√£o e fam√≠lia, quan¬≠do se tra¬≠bal¬≠ha em casa, traz anseios desnecess√°rios, baixan¬≠do a pro¬≠du¬≠tivi¬≠dade. Con¬≠forme Tochet¬≠to, a fal¬≠ta de orga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o e a fal¬≠ta de foco em rela√ß√£o √†s horas ded¬≠i¬≠cadas ao tra¬≠bal¬≠ho podem ger¬≠ar um ac√ļ¬≠mu¬≠lo das ativi¬≠dades lab¬≠o¬≠rais, acar¬≠retan¬≠do uma exe¬≠cu√ß√£o de baixa qual¬≠i¬≠dade ou prej¬≠u¬≠di¬≠can¬≠do a entre¬≠ga. ‚ÄúEm lon¬≠go pra¬≠zo isso pode ger¬≠ar frus¬≠tra√ß√£o e desist√™n¬≠cia‚ÄĚ, con¬≠clui.

 

PUBLICIDADE